O que é o Yield Farming em Finanças Descentralizadas (DeFi)?
O que é o Yield Farming em Finanças Descentralizadas (DeFi)?
InícioArtigos

O que é o Yield Farming em Finanças Descentralizadas (DeFi)?

Intermediário
1mo ago
13m
TL;DR
Yield farming é uma maneira de usar suas criptomoedas para ganhar mais criptomoedas. Trata-se de um tipo de empréstimo dos seus fundos a outras pessoas, através da magia de programas de computador chamados contratos inteligentes. Em troca do seu serviço, você recebe taxas em forma de criptomoedas. Muito simples, não acha? Bem, vamos com calma.

Os "yield farmers" usam estratégias bem complicadas. Eles movem suas criptos o tempo todo entre diferentes mercados de empréstimos, visando maximizar seus retornos. Além disso, eles são muito discretos e mantêm em sigilo as melhores estratégias de yield farming. Por que? Quanto mais pessoas souberem sobre uma estratégia, menor será a sua eficácia. O yield farming é o ambiente selvagem das Finanças Descentralizadas (DeFi), onde os farmers/investidores competem pela chance de "cultivar as melhores safras".

Ficou interessado? Continue a leitura.


Conteúdo


Introdução

A evolução das Finanças Descentralizadas (DeFi) têm sido um fator fundamental na inovação do setor de blockchain. O que torna os aplicativos DeFi únicos? Eles são permissionless, ou seja, qualquer pessoa (ou sistema, como um contrato inteligente) que tenha conexão com a Internet e uma carteira compatível, pode interagir com eles. Além disso, eles normalmente não exigem confiança de nenhum custodiante ou intermediário. Em outras palavras, são trustless. E quais novos casos de uso essas propriedades proporcionam?
O yield farming é um dos conceitos que surgiram recentemente. É uma nova maneira de ganhar recompensas com holdings de criptomoedas, usando protocolos de liquidez permissionless. O yield farming permite que qualquer um obtenha renda passiva usando o ecossistema descentralizado de “money legos”, construído na Ethereum. Como resultado, o yield farming pode mudar a forma como os investidores fazem HODL no futuro. Por que manter seus ativos ociosos se você pode colocá-los para "trabalhar"? 

E como um yield farmer "cuida de suas safras"? Quais tipos de rendimentos eles podem esperar? Se você está pensando em se tornar um yield farmer, por onde começar? Explicaremos tudo isso neste artigo.


O que é yield farming?

O yield farming, também conhecido como liquidity mining (em português, mineração de liquidez), é uma maneira de gerar rendimentos através do holding (armazenamento) de criptomoedas. Basicamente, você mantém suas criptomoedas bloqueadas e recebe recompensas por isso.
De certa forma, o yield farming pode ser comparado ao staking. No entanto, existem diversos fatores complexos em segundo plano. Em muitos casos, o yield farming funciona através de usuários conhecidos como provedores de liquidez (LP), que adicionam fundos a pools de liquidez.
O que é uma pool de liquidez? É basicamente um contrato inteligente que contém fundos. Em troca por fornecer liquidez à pool, os LPs recebem recompensas. Essa recompensa pode ser entregue na forma de taxas geradas pela plataforma DeFi subjacente ou proveniente de alguma outra fonte.
Alguns pools de liquidez pagam suas recompensas através de vários tokens. Esses tokens de recompensa podem então ser depositados em outros pools de liquidez para ganhar mais recompensas, e assim por diante. Podemos ver como estratégias incrivelmente complexas podem surgir rapidamente. Mas a ideia básica é que um provedor de liquidez deposite fundos em um pool de liquidez e receba recompensas em troca.
O yield farming é geralmente feito com uso de tokens ERC-20 na Ethereum e as recompensas também costumam ser em tokens do tipo ERC-20. Isso, no entanto, pode mudar no futuro. Por que? Por enquanto, grande parte dessa atividade está acontecendo no ecossistema da Ethereum. 
Porém, o desenvolvimento de tecnologias cross-chain bridges e outros avanços similares podem permitir que aplicativos DeFi se tornem blockchain-agnostic no futuro. Isso significa que eles podem ser executados em outras blockchains que também oferecem suporte a recursos de contrato inteligente.
Os yield farmers normalmente movimentam seus fundos entre diferentes protocolos em busca de rendimentos melhores. As plataformas DeFi também podem oferecer outros incentivos econômicos para atrair mais capital para sua plataforma. Assim como nas corretoras centralizadas, liquidez tende a atrair mais liquidez.


O que deu início à ascensão do yield farming?

O grande e repentino interesse no yield farming pode ser atribuído ao lançamento do token COMP – o token de governança do ecossistema da Compound Finance. Os tokens de governança concedem direitos de governança aos holders (detentores) do token. Mas como distribuir esses tokens de forma que a rede seja o mais descentralizada possível?

Uma maneira comum de iniciar um blockchain descentralizado é distribuir esses tokens de governança através de algoritmos, com incentivos de liquidez. Isso atrai provedores de liquidez para “farming” do novo token, fornecendo liquidez ao protocolo.

Embora não seja responsável pela invenção do yield farming, o lançamento da COMP impulsionou significativamente a popularidade desse tipo de modelo de distribuição de tokens.  Desde então, outros projetos DeFi surgiram com esquemas inovadores para atrair liquidez aos seus ecossistemas.


O que é Valor Total Bloqueado (TVL)?

Então, qual seria uma boa maneira de avaliar o cenário geral de yield farming DeFi? Através do Valor Total Bloqueado (TVL). Ele mede a quantidade de criptomoedas bloqueadas em empréstimos DeFi e outros tipos de mercados financeiros.
De certa forma, o TVL é a liquidez agregada nos pools de liquidez. É um índice útil para avaliar a “saúde” do setor DeFi e do mercado de yield farming como um todo. Também é uma métrica eficaz para comparar a “participação de mercado” de diferentes protocolos DeFi.
Um bom local para acompanhar o índice TVL é o DeFi Pulse. Você pode consultar quais plataformas têm a maior quantidade de ETH ou outros criptoativos bloqueados no ecossistema DeFi. Isso pode lhe dar uma ideia geral sobre o atual estado do yield farming.

Naturalmente, quanto maior o valor bloqueado, maior será o yield farming. Vale lembrar que é possível medir TVL em ETH, USD ou até mesmo em BTC. Cada um dará uma perspectiva diferente para o estado dos mercados financeiros DeFi.


Como funciona o yield farming?

O yield farming está intimamente ligado ao modelo conhecido como Automated Market Maker (AMM). Normalmente envolve provedores de liquidez (LPs) e pools de liquidez. Vamos ver como funciona.

Os provedores de liquidez depositam fundos em um pool de liquidez. Esse pool alimenta um mercado onde os usuários podem fazer empréstimos ou negociar tokens. O uso dessas plataformas acarreta taxas, que são então pagas aos provedores de liquidez de acordo com sua participação no pool de liquidez. Essa é a base do funcionamento de um AMM.

No entanto, existem muitos tipos de implementações – além disso, esta é uma tecnologia nova. Não há dúvida de que veremos novas abordagens e aprimoramentos das implementações atuais.

Além das taxas, outro incentivo para adicionar fundos a um pool de liquidez pode ser a distribuição de um novo token. Por exemplo, talvez não exista uma maneira de comprar um determinado token no mercado aberto, apenas em pequenas quantidades. Por outro lado, esse mesmo token pode ser acumulado através do fornecimento de liquidez à um pool específico. 

As regras de distribuição dependerão da implementação específica do protocolo. Como resultado, os provedores de liquidez obtêm um retorno com base na liquidez que estão fornecendo ao pool.

Geralmente, os fundos são depositados em stablecoins atreladas ao USD – embora isso não seja um requisito. Algumas das stablecoins mais comuns usadas no setor DeFi são DAI, USDT, USDC, BUSD, entre outras. Alguns protocolos criam/emitem tokens que representam suas moedas depositadas no sistema. Por exemplo, se você depositar DAI na Compound, você receberá cDAI (Compound DAI). Se você depositar ETH na Compound, você receberá cETH.

Como você deve imaginar, podem haver muitas camadas de complexidade nesses sistemas. Você poderia depositar cDAI em outro protocolo que emite um terceiro token para representar seus cDAI, que por sua vez, representam seus DAI. E assim por diante. Essas cadeias podem se tornar realmente complexas.


Como são calculados os retornos do yield farming?

Normalmente, os retornos estimados do yield farming são calculados em valores anualizados. Ou seja, é a estimativa dos retornos que você receberá ao longo de um ano.

Algumas métricas comumente usadas são Taxa de Porcentagem Anual (APR) e Rendimento Percentual Anual (APY). No cálculo do APY, o efeito dos juros compostos é levado em consideração. Já no cálculo do APR, esse valor não é considerado. Composto, neste caso, significa reinvestir diretamente os lucros para gerar mais lucros. Esteja ciente, no entanto, que o APR e o APY podem ser usados de forma intercambiável.

Também vale notar que são apenas estimativas e projeções. É difícil estimar com precisão, mesmo quando se trata de rendimentos a curto prazo. Por que? O yield farming é um mercado altamente competitivo e com ritmo acelerado. As recompensas podem sofrer variações muito rapidamente. Se uma estratégia de yield farming funcionar bem por um tempo, muitos farmers aproveitarão a oportunidade e com isso, os rendimentos dessa estratégia podem cair. 

Os cálculos de APR e APY vêm de mercados tradicionais, então é possível que o setor DeFi precise encontrar suas próprias métricas para cálculo dos retornos. Devido ao ritmo acelerado do setor DeFi, os retornos estimados semanais ou mesmo diários podem fazer mais sentido.


O que é colateralização no setor DeFi?

Normalmente, ao receber ativos emprestados, você deverá adicionar um valor de colateral para cobrir seu empréstimo. Essencialmente, isso funciona como um seguro para seu empréstimo. Como isso é relevante? Isso depende do protocolo para o qual você está fornecendo seus fundos, mas talvez seja necessário ficar de olho na taxa de garantia/colateralização. 
Se o valor do seu colateral cair para menos do que o limite exigido pelo protocolo, seu colateral pode ser liquidado no mercado aberto. O que você pode fazer para evitar a liquidação? Você pode adicionar mais fundos como garantia/colateral.
Recapitulando, cada plataforma terá seu próprio conjunto de regras para isso. Ou seja, cada plataforma tem suas próprias regras e suas taxas de garantia/colateralização. Além disso, essas plataformas geralmente trabalham com um conceito chamado "overcollateralization". Isso significa que os usuários que recebem empréstimos, devem depositar um valor maior do que o valor do empréstimo solicitado. Por que? Para reduzir o risco de uma liquidação em massa das garantias no sistema, o que possivelmente causaria grandes quedas do mercado.

Então, digamos que o protocolo de empréstimo exija uma taxa de colateralização de 200%. Isso significa que para cada 100 USD que você adicionar, poderá pedir 50 USD emprestados. No entanto, geralmente é mais seguro adicionar ainda mais colateral do que o necessário, reduzindo ainda mais os riscos de liquidação. Muitos sistemas usam taxas de garantia muito altas (como 750%) para manter toda a plataforma relativamente segura em relação aos riscos de liquidação.


Os riscos do yield farming

O yield farming não é um processo simples. As estratégias mais lucrativas de yield farming são muito complexas e são recomendadas somente para usuários avançados. Além disso, o yield farming é geralmente mais adequado para usuários que já possuem grandes quantias de capital para investir (ou seja, as baleias).

O yield farming não é tão fácil quanto parece. Se você não souber bem o que está fazendo, provavelmente perderá dinheiro. Discutimos como seu valor de colateral pode ser liquidado. Mas quais os outros riscos que você deve compreender?

Um risco óbvio do yield farming são os contratos inteligentes. Devido à natureza do setor DeFi, muitos protocolos são criados e desenvolvidos por pequenas equipes, com orçamentos limitados. Isso pode aumentar o risco de bugs em contratos inteligentes.
Mesmo no caso de protocolos maiores que são auditados por firmas de auditoria conceituadas, vulnerabilidades e bugs são encontrados o tempo todo. Devido à natureza imutável do blockchain, isso pode causar a perda de fundos do usuário. Você precisa ter ciência disso ao investir seus fundos e bloqueá-los em um contrato inteligente.

Além disso, uma das maiores vantagens do setor DeFi é também um de seus maiores riscos. O conceito de composibilidade. Vamos ver como isso afeta o yield farming.

Conforme discutimos anteriormente, os protocolos DeFi são permissionless e podem interagir perfeitamente entre si. Isso significa que todo o ecossistema DeFi depende muito de cada um de seus blocos de base. É a isso que nos referimos quando dizemos que esses aplicativos são composable – eles funcionam muito bem juntos.

Por que isso é um risco? Bem, se apenas um dos blocos de base não funcionar como esperado, todo o ecossistema pode sofrer as consequências. Isso representa um dos maiores riscos para os yield farmers e os pools de liquidez. Você não só precisa confiar no protocolo em que deposita seus fundos, mas em todos os outros dos quais ele (possivelmente) depende.



Plataformas e protocolos de yield farming

Como você pode ganhar essas recompensas do yield farming? Bem, não existe uma única maneira específica de fazer yield farming. Na verdade, estratégias de yield farming podem mudar em questão de horas. Cada plataforma e estratégia terão suas próprias regras e seus próprios riscos associados. Se você quer começar a fazer yield farming, você deve se familiarizar com o funcionamento dos protocolos de liquidez descentralizados.

Nós já sabemos os conceitos básicos. Você deposita seus fundos em um contrato inteligente e recebe recompensas em troca. Mas as implementações podem variar muito. Sendo assim, geralmente não é uma boa ideia depositar cegamente seus preciosos fundos e esperar excelentes retornos. Como regra básica de gerenciamento de riscos, você deve manter o controle sobre seu investimento.

Então, quais são as plataformas mais populares que os yield farmers usam? Esta não é uma lista extensiva, apenas uma lista de protocolos que são essenciais para as estratégias de yield farming.


Compound Finance

A Compound é um mercado financeiro algorítmico que permite aos usuários emprestar e receber empréstimos de ativos. Qualquer um com uma carteira Ethereum pode fornecer ativos ao pool de liquidez da Compound e receber recompensas que começam a acumular imediatamente. As taxas são ajustadas através de algoritmos com base na oferta e na demanda.

O protocolo da Compound é um dos principais do ecossistema de yield farming.


MakerDAO

Maker é uma plataforma de crédito descentralizada que tem suporte para a criação de DAI, uma stablecoin que é atrelada ao valor do dólar (USD) através de um algoritmo. Qualquer um pode abrir um Maker Vault, onde é possível bloquear ativos de garantia (colateral) como ETH, BAT, USDC ou WBTC. Eles podem gerar DAI como débito contra o valor de colateral bloqueado. Esse débito está sujeito a um valor de juros com o tempo, chamado de taxa de estabilidade – a taxa é definida pelos holders de tokens MKR.

Yield farmers podem usar a plataforma da Maker para emitir DAI e usá-los em suas estratégias de yield farming.


Synthetix

Synthetix é um protocolo de ativos sintéticos. Ele permite que usuários bloqueiem (staking) Synthetix Network Token (SNX) ou ETH como colateral e criem ativos sintéticos. O que pode ser considerado um ativo sintético? Praticamente qualquer coisa que tenha um feed de preços confiável. Isso permite que praticamente qualquer ativo seja adicionado à plataforma da Synthetix.
É possível que, no futuro, a Synthetix permita o uso de todos os tipos de ativos para yield farming. Quer usar suas grandes reservas de ouro de longa data em estratégias de yield farming? Ativos sintéticos podem ser a opção mais adequada para você.


Aave

Aave é um protocolo descentralizado para empréstimos. As taxas de juros são ajustadas através de algoritmos, com base nas condições atuais do mercado. Os usuários que oferecem empréstimos recebem “aTokens” em troca. Após o depósito, esses tokens começam a acumular valores de juros compostos imediatamente. A Aave também oferece outras funcionalidades, como "flash loans".

Por ser um protocolo de empréstimo descentralizado, a Aave é muito utilizada por yield farmers.


Uniswap

Uniswap é um protocolo de exchange descentralizada (DEX) que oferece swap (troca) de tokens sem necessidade de confiança (trustless). Os provedores de liquidez depositam um equivalente de dois tokens para criar um mercado. Os traders podem então negociar usando esse pool de liquidez. Como recompensa por fornecer liquidez, os provedores de liquidez recebem taxas das negociações que acontecem no pool.

O Uniswap tem sido uma das plataformas mais populares para swap de tokens devido à sua praticidade. Essa plataforma pode ser muito útil para estratégias de yield farming.


Curve Finance

Curve Finance é um protocolo de exchange descentralizada desenvolvido especificamente para swap eficiente de stablecoins. Ao contrário de protocolos semelhantes como o Uniswap, o Curve permite que usuários façam swaps de alto valor de stablecoins com um coeficiente de slippage relativamente baixo.

Como você deve imaginar, devido à abundância das stablecoins no cenário de yield farming, as pools do Curve são parte essencial da infraestrutura.


Balancer

Balancer é um protocolo de liquidez parecido com os protocolos Uniswap e Curve. Entretanto, a principal diferença é que ele permite a alocação de tokens personalizados em um pool de liquidez. Isso permite que os provedores de liquidez criem pools Balancer personalizadas, em vez de fazer a alocação de 50/50 exigida pelo Uniswap, por exemplo. Como ocorre no sistema do Uniswap, os provedores de liquidez ganham taxas pelas negociações que acontecem em sua pool de liquidez.

O Balancer é uma inovação importante para as estratégias de yield farming graças à flexibilidade que proporciona para a criação de pools de liquidez.


Yearn.finance

Yearn.finance é um ecossistema descentralizado de agregadores para serviços de empréstimo, como Aave, Compound e outros. O objetivo é otimizar o empréstimo de tokens, usando algoritmos para encontrar os serviços de empréstimo mais lucrativos. Após o depósito, os fundos são convertidos em yTokens que são periodicamente rebalanceados para maximizar os lucros.

A Yearn.finance é muito útil para farmers que procuram um protocolo capaz de escolher automaticamente as melhores estratégias para eles.


Considerações finais

Falamos um pouco sobre a mais nova tendência do setor de criptomoedas – yield farming.
O que mais podemos esperar dessa revolução das finanças descentralizadas? Com base nos componentes atuais, é difícil saber como serão os novos aplicativos que devem surgir no futuro. De qualquer forma, os protocolos de liquidez trustless e outros produtos DeFi, são certamente algumas das mais modernas tecnologias dos setores de finanças,economia cripto e ciência da computação.
Sem dúvidas, os mercados financeiros DeFi podem ajudar a criar um sistema financeiro mais acessível, disponível para todas as pessoas com acesso à Internet.