O que é Bull Market?
O que é Bull Market?
InícioArtigos

O que é Bull Market?

Iniciante
1mo ago
6m

Introdução

As tendências de mercado estão entre os aspectos mais importantes dos mercados financeiros. Podemos definir uma tendência de mercado como a direção geral que um ativo ou mercado está seguindo. Sendo assim, as tendências de mercado são acompanhadas de perto por analistas técnicos e  analistas fundamentais.
Atividades de trading em bull markets (mercados em alta) costumam ser relativamente simples, pois possibilitam o uso de algumas das estratégias de trading e investimento mais fáceis. Mesmo traders inexperientes podem se sair bem em condições favoráveis de um mercado em alta. Com isso dito, também é fundamental entender como os mercados se movem em ciclos.

Então, o que você deve saber sobre os Bull Markets? Como os traders podem tiram proveito desses mercados em alta? Explicaremos tudo neste artigo.


O que é um Bull Market?

Um bull market (mercado em alta) é um estado de mercado financeiro em que os preços estão subindo. O termo bull market é frequentemente usado no mercado de ações. No entanto, ele pode ser usado para qualquer mercado financeiro – incluindo Forex, títulos, commodities, imóveis e criptomoedas. Além disso, um bull market também pode se referir a um ativo específico, como Bitcoin, Ethereum ou BNB. Também pode se referir a um setor, como tokens de utilidade, moedas de privacidade ou ações de biotecnologia.

Traders de Wall Street usam os termos “bullish” e “bearish”. Quando um trader diz que está bullish no mercado, ele espera que os preços subam. Quando está bearish, ele acredita que os preços irão cair.

Além disso, estar bullish geralmente significa que eles também estão com posições long nesse mercado, embora nem sempre. Estar bullish pode não significar, necessariamente, que uma oportunidade de trade long esteja presente no momento, mas que existe uma expectativa de subida dos preços.
Vale lembrar que um bull market também pode apresentar quedas de preços e flutuações. É por isso que é mais sensato considerar bull markets em prazos maiores. Ou seja, os bull markets terão períodos de declínio ou de consolidação, sem invalidar a tendência geral de alta do mercado. Observe o gráfico de Bitcoin abaixo. Embora existam períodos de declínio e alguns fortes market crashes (quedas do mercado), o Bitcoin apresenta uma tendência de alta desde a sua criação.


Gráfico de preços do Bitcoin (2010-2020).


Portanto, nesse sentido, a definição de um bull market depende do período considerado. Geralmente, quando usamos o termo bull market, estamos falando de um período de meses ou anos. Como em outras técnicas de análise de mercado, tendências de maior prazo terão mais validade do que tendências consideradas em menores intervalos de tempo. 

Sendo assim, pode haver períodos de declínio em um bull market de longo prazo. Esses movimentos de preços de contra-tendência são notórios por serem especialmente voláteis – embora isso possa variar bastante.


Exemplos de Bull Market

Alguns dos exemplos mais conhecidos de bull markets vêm do mercado de ações. É o momento em que os preços das ações e os índices de mercado (como o Nasdaq 100) estão subindo continuamente.

No que diz respeito à economia global, ela flutua entre os mercados de alta e de baixa. Esses ciclos econômicos podem durar anos, até décadas. Alguns dizem que o mercado de alta que começou após a crise financeira de 2008 e durou até a pandemia do coronavírus, foi “o maior bull market da história”. Isso pode ou não ser verdade – como dissemos, bull markets de longos períodos podem ser uma questão de perspectiva.


Vamos dar uma olhada no desempenho de longo prazo da Dow Jones Industrial Average (DJIA). Podemos ver que apresenta uma tendência de alta de um século. Certamente, existem períodos de declínio que podem durar anos, como em 1929 ou 2008, mas a tendência geral ainda está apontando para cima.


Desempenho da DJIA desde 1915.


Alguns dizem que o Bitcoin apresenta uma tendência semelhante. Mas realmente não é possível prever se o Bitcoin irá passar por um mercado de baixa de vários anos. Também vale notar que a maioria das outras criptomoedas (altcoins) provavelmente nunca terão uma valorização semelhante, portanto, tenha isso em mente ao fazer investimentos.


Bull market vs. Bear market – qual é a diferença?

São conceitos opostos, não é difícil de entender a diferença. Em um bull market, os preços sobem continuamente, enquanto no bear market, os preços caem.

Isso também resulta em diferenças na melhor maneira de fazer trades. Em um bull market, traders e investidores geralmente optam por posições long. Em um bear market, eles optam por posições short ou ficam de fora (sem nenhuma posição).
Em alguns casos, ficar de fora (manter o dinheiro ou stablecoins) pode ser considerado uma posição short, pois existe a expectativa de que os preços caiam. A principal diferença é que ficar sem posições é mais uma questão de preservação do capital, enquanto o shorting é lucrar com a queda de preços dos ativos. Entretanto, se você vende um ativo que pretende comprar novamente por um valor menor, você está essencialmente em uma posição short – mesmo que não esteja lucrando com a queda, de forma direta.
Outro ponto a se considerar são as taxas. Você provavelmente não terá de pagar por nenhuma taxa para manter seus fundos em stablecoins, pois normalmente não existe um custo para custódia. No entanto, muitas posições short exigirão uma taxa de financiamento ou taxa de juros para manter a posição aberta. É por isso que os futuros trimestrais podem ser a opção ideal para posições short de longo prazo, pois não têm taxas de financiamento.



Como traders se beneficiam de Bull Markets

A ideia principal do trading em bull markets é relativamente simples. Os preços estão subindo, portanto, abrir posições long e comprar nas quedas é, geralmente, uma boa estratégia. É por isso que as estratégias de buy and hold (compra e manutenção) e dollar-cost averaging  costumam ser adequadas para bull markets de períodos maiores.
Existe um ditado que diz: “a tendência é sua amiga, até não ser mais”. Isso significa que faz sentido fazer trades com a direção da tendência do mercado. Mas ao mesmo tempo, nenhuma tendência irá durar para sempre. Uma mesma boa estratégia pode não ter o mesmo desempenho em outros momentos de um ciclo do mercado. A única certeza é que os mercados podem e vão mudar. Como vimos com o surto de COVID-19, bull markets de muitos anos podem ser anulados em questão de semanas.
Naturalmente, a maioria dos investidores será otimista em um bull market. Isso faz sentido, uma vez que os preços estão subindo, então o sentimento geral também deve ser "bullish" (de alta). No entanto, mesmo durante um mercado em alta, alguns investidores estarão "bearish" (expectativa de queda). Se a estratégia de trading for adequada, eles até podem ter sucesso em trades bearish de curto prazo (shorting).

Sendo assim, alguns traders tentarão posições short em recentes movimentos de alta de um bull market. No entanto, essas são estratégias avançadas e geralmente são mais adequadas para traders profissionais. Para traders menos experientes, geralmente é mais seguro fazer trades de acordo com a tendência. Muitos acabam se dando mal ao optar por posições short em mercados de alta. Afinal, entrar na frente de um touro furioso ou locomotiva em movimento pode ser perigoso.


Considerações finais

Discutimos o que é um bull market e como os traders podem abordar o trading em mercados de alta. Normalmente, a estratégia de trading mais simples em todas as condições de mercado, é seguir a direção geral da tendência. 
Assim, os bull markets podem apresentar boas oportunidades de trading, mesmo para iniciantes. No entanto, é essencial fazer o gerenciamento de riscos apropriadamente e continuar aprendendo para evitar erros.
Ainda tem dúvidas sobre tendências de mercado, bull markets ou trading? Confira nossa plataforma de perguntas e respostas, Ask Academy, onde a comunidade Binance responde as suas perguntas.