O que é um Automated Market Maker (AMM)?
Índice
Introdução
O que é um Automated Market Maker (AMM)?
Como funciona um Automated Market Maker (AMM)?
O que é uma pool de liquidez?
O que é impermanent loss?
Considerações finais
O que é um Automated Market Maker (AMM)?
InícioArtigos
O que é um Automated Market Maker (AMM)?

O que é um Automated Market Maker (AMM)?

Intermediário
Published Oct 8, 2020Updated Jun 1, 2021
6m

TL;DR - Resumo

Em português, seria algo como "criador de mercado automatizado". Você pode imaginar que um Automated Market Maker é como um robô que está sempre disposto a cotar um preço entre dois ativos. Alguns usam uma fórmula simples como o Uniswap. O Curve, o Balancer e outros usam fórmulas mais complexas.

Usando um AMM, você não só pode fazer trades sem necessidade de confiança, mas também pode se tornar o próprio fornecedor de liquidez a uma pool de liquidez. Basicamente, isso permite que qualquer pessoa se torne um Market Maker em uma exchange e ganhe taxas pelo fornecimento de liquidez.

AMMs realmente conquistaram seu espaço no setor DeFi devido à sua simplicidade e facilidade de uso. A descentralização do market making dessa forma é intrínseca à visão das cripto.


Introdução

As Finanças Descentralizadas (DeFi) proporcionaram um grande aumento de interesse na Ethereum e em outras plataformas de contratos inteligentes como a Binance Smart Chain. O Yield Farming se tornou uma forma popular de distribuição de tokens, o BTC tokenizado está crescendo na Ethereum e os volumes de empréstimos rápidos também estão aumentando bastante.
Protocolos de Automated Market Maker como o Uniswap apresentam, regularmente, volumes competitivos, alta liquidez e um número crescente de usuários.
Mas como funcionam essas exchanges? Por que é tão rápido e fácil criar um mercado para as food coins mais recentes? Os AMMs podem realmente competir com as exchanges de livros de ordens tradicionais? Vamos descobrir.


O que é um Automated Market Maker (AMM)?

Um Automated Market Maker (AMM) é um tipo de protocolo de exchange descentralizada (DEX) que depende de uma fórmula matemática para definir os preços de ativos. Em vez de usar um livro de ordens como uma exchange tradicional, os ativos são avaliados de acordo com um algoritmo de precificação.
Esta fórmula pode variar com cada protocolo. Por exemplo, o Uniswap usa x * y = k, onde x é o valor de um token na pool de liquidez e y é o valor do outro. Nesta fórmula, k é uma constante, o que significa que a liquidez total da carteira deve permanecer sempre a mesma. Outros AMMs usam outras fórmulas para casos de uso específicos. A semelhança entre todos eles, no entanto, é que eles determinam os preços através de algoritmos. Talvez isso seja um pouco confuso agora, mas não se preocupe; esperamos que tudo faça mais sentido no final. 
O market making tradicional geralmente funciona com empresas que possuem muitos recursos e estratégias complexas. Os market makers lhe ajudam a obter um bom preço e um spread de bid-ask justo em uma exchange de livro de ordens, como a Binance. Os Automated Market Makers descentralizam esse processo e permitem que qualquer pessoa faça o papel de market maker em uma blockchain. Como exatamente eles fazem isso? Prossiga com a leitura.


Como funciona um Automated Market Maker (AMM)?

Um AMM funciona de forma semelhante a uma exchange de livro de ordens em que existem pares de trading – por exemplo, ETH/DAI. No entanto, você não precisa ter uma contraparte (outro trader) do outro lado para fazer um trade. Em vez disso, você interage com um contrato inteligente que “cria” o mercado para você.

Em uma exchange descentralizada como a Binance DEX, os trades acontecem diretamente entre as carteiras dos usuários. Se você vende BNB por BUSD na Binance DEX, há outra pessoa do outro lado da negociação, comprando BNB com BUSD. Chamamos esse tipo de transação de peer-to-peer (P2P) ou "ponto a ponto". 
Por outro lado, você pode imaginar os AMMs como peer-to-contract (P2C). Não há necessidade de contrapartes no sentido tradicional, uma vez que as negociações acontecem entre usuários e contratos. Como não há um livro de ordens, também não existem diferentes tipos de ordens em um AMM. O preço de um ativo que você quer comprar ou vender é determinado por uma fórmula. Entretanto, é importante notar que alguns projetos futuros de AMM podem eliminar essa limitação.

Bem, contrapartes não são necessárias, mas alguém ainda tem que "criar" o mercado, certo? Correto. A liquidez no contrato inteligente ainda precisa ser fornecida por usuários denominados provedores de liquidez (liquidity providers, LPs).


O que é uma pool de liquidez?


Os provedores de liquidez (LPs) adicionam fundos às pools de liquidez. Você pode imaginar uma pool de liquidez como uma grande quantia de fundos, que são usados pelos traders para operações de trading. Em troca de fornecer liquidez ao protocolo, os LPs ganham taxas pelos trades que concluídos na pool. No caso do Uniswap, os LPs depositam um valor de dois tokens – por exemplo, 50% ETH e 50% DAI para a pool ETH/DAI.

Então qualquer um pode se tornar um market maker? Sim! É muito fácil adicionar fundos a uma pool de liquidez. As recompensas são determinadas pelo protocolo. Por exemplo, o Uniswap v2 cobra dos traders uma taxa de 0,3%, que é redirecionada aos LPs. Outras plataformas ou forks podem cobrar menos para atrair mais provedores de liquidez para sua pool.

Por que é importante atrair liquidez? Devido à forma como os AMMs funcionam, ordens de grande valor estarão sujeitas a menos slippage, conforme o aumento da liquidez. Isso, por sua vez, pode atrair mais volume para a plataforma e assim por diante.

Os problemas de slippage variam de acordo com os diferentes projetos de AMMs, mas é definitivamente algo que deve ser considerado. Lembre-se de que o preço é determinado por um algoritmo. Basicamente, ele é determinado pela variação da relação entre os tokens na pool de liquidez após um trade. Se o valor relativo entre os tokens variar muito, haverá um slippage maior.

Digamos que você queira comprar todo o ETH da pool ETH/DAI no Uniswap. Isso não seria possível! Você teria que pagar um valor de Premium (prêmio) que aumentaria exponencialmente para cada Ether adicional, mas ainda assim nunca poderia comprar todo o ETH da pool. Por quê? Por causa da fórmula x * y = k. Se x ou y for zero, o que significa que há zero ETH ou DAI na pool, a equação não faz mais sentido.

Mas esta não é a história completa sobre AMMs e pools de liquidez. Ao fornecer liquidez para AMMs, você deve ter outra coisa em mente – impermanent loss (perda impermanente).


O que é impermanent loss?

Impermanent loss (perda impermanente) ocorre quando a relação de preço dos tokens depositados muda depois de depositá-los na pool. Quanto maior for essa alteração, maior será a perda impermanente. É por isso que os AMMs funcionam melhor com pares de tokens que têm um valor semelhante, como stablecoins ou wrapped tokens. Se a relação de preço entre o par permanece em um intervalo relativamente estreito, a perda impermanente será menos significativa.

Por outro lado, se essa proporção variar muito, os provedores de liquidez terão mais benefícios ao simplesmente manter seus tokens, em vez de adicioná-los a uma pool. Mesmo assim, pools do protocolo Uniswap como ETH/DAI, que estão mais expostas a perdas impermanentes, têm sido lucrativas graças às taxas de trading que acumulam.

Dito isso, perda impermanente não é a forma ideal de nomear esse fenômeno. O termo “impermanência” refere-se ao fato de que se o preço dos ativos voltarem ao que eram no momento do depósito, as perdas serão mitigadas. No entanto, se você retirar seus fundos quando a relação de preços for diferente da relação no momento de depósito, as perdas serão permanentes. Em alguns casos, as taxas de trading podem mitigar as perdas, mas ainda é importante considerar os riscos.

Tenha cuidado ao depositar fundos em um AMM e compreenda as implicações da perda impermanente. Se quiser mais informações sobre perda impermanente, leia o artigo do Pintail.



Considerações finais

Automated Market Makers são a base do espaço DeFi. Essencialmente, eles permitem que qualquer um atue como market maker de forma integrada e eficiente. Embora tenham suas limitações em comparação com exchanges de livros de ordens, a inovação que trazem para o setor cripto é inestimável.

Os AMMs ainda estão em sua fase inicial. Os AMMs que conhecemos e usamos hoje, como Uniswap, Curve e PancakeSwap, são interessantes em termos de design, mas têm recursos limitados. Provavelmente, teremos muitos outros designs inovadores de AMMs no futuro. O que deve proporcionar taxas mais baixas, menos dificuldades e por fim, melhor liquidez para cada usuário DeFi.
Quer saber mais sobre DeFi e Automated Market Making? Confira nossa plataforma de perguntas e respostas, Ask Academy, onde a comunidade Binance responde as suas perguntas.