O que é Compound Finance em DeFi?
P√°gina Inicial
Artigos
O que é Compound Finance em DeFi?

O que é Compound Finance em DeFi?

Intermedi√°rio
Publicado em Sep 7, 2020Atualizado em May 19, 2022
5m

TL;DR

Compound Finance é uma plataforma usada para solicitar ou oferecer empréstimos de criptomoedas. Para solicitar empréstimos ou lucrar com juros, você só precisa de uma carteira Ethereum e de alguns fundos.

√Č muito simples fornecer ativos ao protocolo Compound e seus fundos nunca s√£o mantidos por terceiros. Interessado no funcionamento do Compound? Continue a leitura.


Conte√ļdo


Introdução

Nunca foi tão fácil solicitar e oferecer empréstimos no setor de  Finanças Descentralizadas (DeFi). O Compound Finance é um dos principais protocolos de empréstimos de criptomoedas do setor DeFi. De certa forma, o Compound é uma conta poupança que lhe oferece a opção de ganhar com juros sem ter de confiar seus fundos a terceiros. 
A experiência do usuário é bastante tranquila e o protocolo já foi testado por um bom tempo. Além disso, muitos yield farmers usam o Compound para fazer empréstimos de ativos e fornecê-los a outros protocolos DeFi.

Mas como funciona o Compound Finance? Vamos descobrir.


O que é Compound Finance?

Compound Finance √© um protocolo de empr√©stimos¬†DeFi. Em termos mais t√©cnicos, √© um protocolo algor√≠tmico de mercado monet√°rio. √Č como um open market para o dinheiro. Ele permite que os usu√°rios depositem criptomoedas e obtenham juros ou fa√ßam empr√©stimos de outros criptoativos. O protocolo usa¬†contratos inteligentes para automatizar o armazenamento e gerenciamento dos fundos adicionados √† plataforma.¬†
Qualquer usu√°rio pode se conectar ao Compound e ganhar juros usando uma carteira¬†Web 3.0, como a Metamask. √Č por isso que o Compound √© um protocolo permissionless (sem permiss√£o). Ou seja, qualquer usu√°rio com uma carteira cripto e acesso √† Internet pode interagir livremente com ele.

Por que o Compound √© √ļtil? Os credores e mutu√°rios n√£o precisam negociar os termos como fariam em um ambiente mais tradicional. Ambos os lados interagem diretamente com o protocolo, que lida com as garantias (colateral) e as taxas de juros. Nenhuma contraparte mant√©m os fundos. Os ativos s√£o mantidos em contratos inteligentes chamados pools de liquidez.

As taxas de juros para fornecimento e empréstimo no Compound são ajustadas algoritmicamente. Isso significa que o protocolo Compound os ajusta automaticamente com base na oferta e na demanda. Além disso, os holders (detentores) de tokens COMP também podem ajustar as taxas de juros.


Como funciona o Compound Finance?

As posi√ß√Ķes (ativos fornecidos) no Compound s√£o rastreadas atrav√©s de tokens chamados cTokens, nativos do protocolo Compound. cTokens s√£o¬†tokens ERC-20 que representam os resgates de uma parte do pool de ativos no Compound.¬†

Por exemplo, ao depositar ETH no Compound, o saldo será convertido em cETH. Se você depositar a stablecoin DAI, ela será convertida em cDAI. Se depositar várias moedas, cada uma delas renderá juros com base em suas taxas de juros individuais. Em outras palavras, o cDAI oferece rendimentos de acordo com a taxa de juros de cDAI e o cETH renderá conforme a taxa de juros de cETH.

Os cTokens podem ser resgatados pela parte do pool que representam, disponibilizando os ativos fornecidos na carteira conectada. À medida que o mercado monetário acumula juros (aumento dos empréstimos), o rendimento dos cTokens aumenta e eles podem ser convertidos em mais ativos subjacentes. Ou seja, basicamente, para obter rendimentos com juros no Compound, basta armazenar (holding) um token ERC-20.

O processo começa com os usuários conectando suas carteiras Web 3.0, como a Metamask. Em seguida, eles podem desbloquear qualquer ativo para interação. Os usuários podem tanto solicitar como oferecer empréstimos do ativo desbloqueado.

O processo para oferecer empr√©stimos √© bem simples. Desbloqueie o ativo que deseja utilizar para fornecer liquidez e assine a transa√ß√£o na carteira. Os ativos s√£o adicionados instantaneamente ao pool e come√ßam a render juros em tempo real. √Č nessa etapa que os ativos s√£o convertidos em cTokens.¬†

Solicitar empréstimos é um pouco mais complicado. Primeiro, os usuários depositam fundos como garantia (collateral) para cobrir o valor do empréstimo. Em troca, eles recebem "Borrowing Power" (em português, poder de empréstimo), necessário para fazer empréstimos no Compound. Cada ativo disponível para empréstimo adiciona um valor diferente de Borrowing Power. Os usuários podem solicitar empréstimos de acordo com a quantidade de Borrowing Power que possuem. 

Como muitos outros projetos DeFi, o Compound funciona com o conceito de overcollateralization (sobrecolateralização). Isso significa que os mutuários devem depositar um valor superior ao valor do empréstimo solicitado.
√Č importante notar que cada ativo tem uma √ļnica¬†Taxa Percentual Anual (APR) de empr√©stimo e fornecimento. Como as taxas de empr√©stimo e fornecimento s√£o ajustadas com base na oferta e demanda, cada ativo ter√° uma taxa exclusiva de juros para oferecer ou solicitar empr√©stimos. Como mencionamos anteriormente, cada ativo tem um rendimento com diferentes taxas de juros.


Quais ativos são compatíveis com o Compound Finance?

A partir de 01/09/2020, os ativos compatíveis para fornecer ou solicitar empréstimos no Compound incluem:

Outros tokens provavelmente ser√£o adicionados no futuro.


Como funciona a governança do Compound Finance?

Compound começou como uma empresa fundada por Robert Leshner e financiada por empresas de venture capital/capitalistas de risco. No entanto, graças ao token COMP, a governança do Compound Finance está se tornando gradualmente descentralizada. O token oferece aos seus holders direitos de taxas e de governança sobre o protocolo. 

Ou seja, os holders de tokens podem fazer altera√ß√Ķes no protocolo por meio de propostas de melhoria e vota√ß√Ķes on-chain. Cada token representa um voto e os holders podem votar em propostas conforme o valor de seus patrim√īnios (holdings). No futuro, √© poss√≠vel que o protocolo seja totalmente controlado por holders de tokens COMP.

Quais s√£o as quest√Ķes mais comuns em vota√ß√Ķes de holders de COMP?

  • Escolha de quais mercados o cToken deve ser listado.
  • Defini√ß√£o das taxas de juros e garantia (collateralization) necess√°ria para cada ativo.
  • Quais¬†or√°culos de blockchain ser√£o usados.



Prós e contras do Compound Finance

Para que os usuários usam o Compound? Bem, obter ganhos com juros é um caso de uso simples e a experiência de usuário do Compound é bastante amigável para iniciantes. Mas o Compound também é uma boa opção para traders mais avançados aumentarem a alavancagem em uma posição. 

Por exemplo, digamos que um trader tenha uma posição long de ETH e forneça esse valor de ETH ao protocolo Compound. Então, ele solicita um empréstimo de USDT (posição contrária ao ETH fornecido) e compra mais ETH. Se o preço do ETH subir e os lucros obtidos com a posição forem maiores do que os juros pagos no empréstimo, ele terá lucro.

No entanto, isso também aumenta os riscos. Se o preço do ETH cair, o trader ainda deverá pagar o valor emprestado com juros e o saldo em ETH adicionado como garantia pode ser liquidado.

Existem outros riscos? O protocolo Compound foi auditado por empresas como Trail of Bits e OpenZeppelin. Embora sejam consideradas empresas de auditoria de boa reputação, nunca devemos descartar a possibilidade de bugs e vulnerabilidades inesperadas que são riscos associados a qualquer software.

Antes de enviar fundos para um contrato inteligente, avalie com cautela todos os riscos envolvidos. Independentemente do tipo de produto financeiro, você nunca deve investir mais do que pode arriscar perder.


Considera√ß√Ķes finais

O Compound √© uma das solu√ß√Ķes de empr√©stimo mais populares no setor DeFi. Como muitos outros produtos integram seus contratos inteligentes em seus aplicativos, o Compound √© um componente importante do ecossistema DeFi.¬†

Quando o sistema de governança estiver totalmente descentralizado, o Compound pode consolidar seu lugar no setor DeFi como um dos principais protocolos de mercado monetário.