O que é Terra (LUNA)?
Índice
Introdução
Quais os recursos da blockchain Terra?
O que são as stablecoins Terra?
Como funciona a TerraUSD (UST)?
O que é LUNA?
Recompensas por staking de LUNA
Como funciona o mecanismo de consenso Delegated Proof of Stake da Terra?
O que é Terra Station?
O que é Anchor Protocol (ANC)?
Considerações finais
O que é Terra (LUNA)?
InícioArtigos
O que é Terra (LUNA)?

O que é Terra (LUNA)?

Intermediário
Published Oct 13, 2021Updated May 13, 2022
8m

TL;DR

Terra é uma rede blockchain desenvolvida usando o Cosmos SDK, especializada na criação de stablecoins. Em vez de usar moedas fiduciárias ou criptomoedas sobrecolateralizadas como reservas, cada stablecoin (moeda estável) da Terra é conversível no token nativo da rede, LUNA.

O token LUNA permite que os holders (detentores) paguem taxas de rede, participem da governança, façam staking com o mecanismo de consenso Tendermint Delegated Proof of Stake e façam o atrelamento (vínculo) de moedas.

Para atrelar uma stablecoin como a TerraUSD (UST), um valor de LUNA em USD é conversível em uma proporção de 1:1 com tokens UST. Se o preço do UST for, por exemplo, US$ 0,98, os arbitradores negociam (swap) 1 UST por US$ 1 e lucram 2 centavos. Esse mecanismo aumenta a demanda de UST e também reduz sua oferta à medida que tokens UST são queimados. Então, a stablecoin retorna ao seu valor de atrelamento.

Quando o UST está acima de US$ 1, por exemplo US$ 1,02, os arbitradores convertem US$ 1 de LUNA em 1 UST e ganham 2 centavos. A oferta de UST aumenta e a sua demanda diminui, trazendo o preço de volta ao valor de atrelamento.

Além de reduzir a volatilidade da stablecoin, os validadores e "delegadores" fazem staking de LUNA para obter recompensas. Esses dois tipos de participantes desempenham um papel essencial, mantendo a rede segura e confirmando transações.

Você pode comprar tokens LUNA na Binance e armazená-los, fazer staking e participar da governança através da Terra Station, que é a carteira oficial e o painel de controle da blockchain Terra.


Introdução

Para os amantes de stablecoins, agora existem várias opções para investir. E nem todas são stablecoins atreladas a moedas fiduciárias. Muitos métodos e redes já experimentam diferentes maneiras de manter o atrelamento de stablecoins. Terra é um desses projetos que desenvolve uma abordagem única para stablecoins e as ferramentas que os desenvolvedores podem usar para criar seus próprios tokens atrelados.


Quais os recursos da blockchain Terra?

Terra é uma blockchain que permite a criação de stablecoins atreladas a moedas fiduciárias. Essas moedas usam, principalmente, o mecanismo de senhoriagem (seigniorage) da rede. A rede foi fundada por Do Kwon e Daniel Shin da Terraform Labs em 2018 e usa o mecanismo de consenso Tendermint Delegated-Proof-of-Stake (DPoS). A Terra fornece recursos de contrato inteligente para a criação de vários tipos de stablecoins.

O projeto se tornou popular nos mercados asiáticos de e-commerce (comércio eletrônico) e tem uma grande base de usuários na Coreia do Sul. Por exemplo, os usuários de táxi na Mongólia podem pagar a alguns motoristas usando a stablecoin Terra MNT, atrelada ao tugrik mongol. Os tokens emitidos na plataforma são conhecidos como Terra e existem paralelamente ao token nativo da rede, LUNA, usado para governança e utilidade. Terra e LUNA têm uma relação complementar.

A Terra já possui stablecoins atreladas ao dólar norte-americano, ao won sul-coreano, ao euro e a outras moedas. Em pouco tempo, o projeto ganhou muita popularidade com as stablecoins emitidas na plataforma. No momento, a stablecoin TerraUSD já possui o quarto maior valor de capitalização de mercado.


O que são as stablecoins Terra?

Para manter a paridade de preços, as stablecoins na rede Terra usam um método diferente de stablecoins colateralizadas por moedas fiduciárias e por criptomoedas. Stablecoins colateralizadas normalmente permitem que o holder troque suas stablecoins por uma quantidade equivalente de moedas fiduciárias ou uma certa quantia de criptomoedas. Este é o caso do BUSD, que mantém reservas auditadas atreladas a dólares americanos. O mesmo vale para o DAI, que é atrelado a criptomoedas sobrecolateralizadas.

As stablecoins Terra, entretanto, usam métodos algorítmicos para controlar seu fornecimento e manter seu valor de atrelamento. Na realidade, cada stablecoin está efetivamente atrelada e pode ser trocada pelo token de governança e utilidade, LUNA. A Terra atua como uma contraparte para quem deseja trocar (swap) stablecoins por LUNA e vice-versa. Isso afeta o fornecimento dos dois tokens.


Como funciona a TerraUSD (UST)?

Imagine que você queira emitir US$ 100 em TerraUSD (UST), que é equivalente a 100 UST. Para emitir o UST, você precisará converter uma quantia equivalente de tokens LUNA. Então, a Terra queimará os tokens LUNA que você forneceu. Portanto, se o preço do token LUNA for US$ 50 por moeda, o algoritmo exigirá que você queime 2 LUNA para emitir 100 UST. Anteriormente, a Terra queimava apenas uma parte dos tokens fornecidos, mas com a introdução da atualização Columbus-5, 100% dos tokens é queimado nesse processo.

Também é possível emitir LUNA com stablecoins Terra. A emissão de US$ 100 em LUNA (2 LUNA) exigiria a queima de 100 UST. Mesmo se o preço de mercado do UST não for US$ 1 por token, a taxa de conversão para emissão considera 1 UST como equivalente a US$ 1. Esse mecanismo de câmbio é o que dá estabilidade de preços ao UST.

Vamos ver um exemplo para entender exatamente como o algoritmo funciona, ao tentar manter o preço estável:

1. O preço de 1 UST cai para US$0,98, 2 centavos abaixo de seu valor de atrelamento. No entanto, para todas as conversões entre stablecoins Terra e LUNA, 1 UST é considerado como US$1.

2. Um trader de arbitragem vê essa diferença de preço e identifica uma oportunidade de obter lucros. Ele compra 100 UST por US$ 98 e então os converte em US$ 100 de LUNA no Terra Station Market Module.

3. O trader de arbitragem pode manter seus US$ 100 em LUNA ou convertê-los em moedas fiduciárias e sacar seu lucro. Embora US$ 2 não seja muito, ele pode obter lucros fazendo o mesmo processo em uma escala maior. Essa diferença entre o preço de emissão dos tokens e seu valor é conhecida como senhoriagem (seigniorage).

Mas como o preço se estabiliza em US$ 1? Primeiro, o aumento da demanda e volume de compra do UST, por parte dos traders de arbitragem, faz seu preço subir. Além disso, Terra queima o UST no processo de câmbio para LUNA, reduzindo seu fornecimento e contribuindo para o aumento de preço do UST. Quando 1 UST atinge US$ 1, não há mais oportunidade para arbitragem.

O mesmo processo funciona no sentido contrário, quando o preço do UST está acima de US$1. Vamos ver outro exemplo.

1. O preço de 1 UST sobe para US$1,02, o que também fornece aos traders de arbitragem uma oportunidade de lucrar.

2. Os traders de arbitragem compram US$ 100 de LUNA e convertem em US$ 102 de UST no Terra Station Market Module. A Terra queima o LUNA e emite tokens UST no processo, aumentando a oferta.

3. Os traders podem então vender UST no mercado aberto para consolidar o lucro. Essa pressão de venda de UST traz o preço de volta ao valor de atrelamento.

O token LUNA é parte integrante das stablecoins algorítmicas da Terra, pois absorve a volatilidade da demanda de stablecoins. Com uma política monetária elástica, o LUNA controla cuidadosamente a oferta de moedas da Terra. Quando comparado a projetos sobrecolateralizados, como MakerDAO, o modelo Terra oferece alta escalabilidade e mais acessibilidade.


O que é LUNA?

LUNA é a criptomoeda da Terra e desempenha quatro funções diferentes no protocolo:

1. Método para pagamento de taxas de transação, usando o sistema de Gas (utility token).

2. Forma de participar do sistema de governança da plataforma. Ao fazer staking de tokens LUNA, você pode criar e votar em propostas de alterações relacionadas ao protocolo da blockchain Terra.

3. Mecanismo usado para absorver as flutuações de demanda de stablecoins emitidas na Terra e manter o atrelamento de preços.

4. Token usado para staking no mecanismo de consenso DPoS, que funciona com validadores que processam as transações da rede.

O token LUNA terá um fornecimento máximo de 1 bilhão de tokens. Se a rede exceder 1 bilhão de LUNA, a Terra queimará os tokens até que seu fornecimento retorne ao nível de equilíbrio.


Recompensas por staking de LUNA

Holders de LUNA podem fazer staking de seus tokens usando o mecanismo de consenso do ecossistema Terra. Ao fazer staking de LUNA, os usuários recebem recompensas retiradas diretamente das taxas de câmbio (swap) no protocolo da Terra. Os usuários pagam essas taxas sempre que fazem o câmbio entre LUNA e uma stablecoin Terra.
Antes da atualização Columbus-5, as recompensas também eram obtidas de uma parte da senhoriagem de cada swap. O novo sistema deve, em tese, fornecer rendimentos de staking em torno de 7 a 9%. Essas recompensas fornecem incentivos para usuários e validadores participarem do sistema Tendermint DPoS. Se você está familiarizado com a mineração da rede Bitcoin, o princípio é semelhante.


Como funciona o mecanismo de consenso Delegated Proof of Stake da Terra?

A blockchain Terra foi construída usando a estrutura Cosmos SDK, portanto o mecanismo Tendermint DPoS é uma escolha que faz sentido. O mecanismo de consenso faz parte do pacote de tecnologia da Cosmos e é uma alternativa ecologicamente correta ao Proof of Work.

Desde outubro de 2021, a Terra usa um grupo de até 130 validadores para processar transações. Os usuários (ou "delegadores") fazem staking de seus tokens em nome de um validador. O validador garante a segurança e o funcionamento da rede processando transações. O processo é semelhante à mineração de Bitcoin. O "delegador" faz staking de seus tokens LUNA em nome de um validador em quem ele confia, para processar transações da rede de forma honesta e eficaz. Cada validador também pode definir uma porcentagem personalizada das recompensas que distribuirá aos seus "delegadores".

Os validadores também devem bloquear uma determinada quantia de LUNA por pelo menos 21 dias. Esse processo é conhecido como "bonding". Os "delegadores" também passam por um período de bloqueio de 21 dias e correm o risco de perder seu staking, caso o validador seja um usuário mal intencionado.

Por exemplo, o validador pode processar transações com gastos duplos ou inserir transações falsas. Nesse caso, o validador pode ter suas recompensas reduzidas ou até mesmo perder seu valor inicial de staking (bond). As taxas da rede Terra sobre transações e airdrops fornecem as recompensas dos "delegadores" e validadores. A parte de cada "delegador" dependerá do valor de staking e da taxa de comissão do validador.


O que é Terra Station?

Terra Station é a carteira de criptomoedas oficial da Terra. O aplicativo permite que os holders de LUNA acessem seus fundos, façam staking e participem do sistema de governança. Ela está disponível como aplicativo para dispositivos móveis e como extensão de navegador.

1. O painel da Terra Station exibe uma variedade de dados on-chain, incluindo volume de transações, rendimentos por staking e o número de contas ativas.

2. A carteira Terra Station é não custodial. Ou seja, só você tem acesso às suas chaves privadas. Se criar uma carteira da Terra Station, certifique-se de manter sua seed phrase bem protegida em um local seguro. Se perdê-la, será impossível recuperar seus fundos.

3. Ao depositar 512 LUNA, o portal de governança permite que você crie novas propostas e as leve para o estágio de votação. Outros usuários podem depositar 512 LUNA em seu nome, caso você não tenha os fundos. Quando uma nova proposta é criada, outros holders de LUNA podem fazer staking de seus tokens e votar.

4. A seção de tokens de staking permite delegar, verificar suas recompensas, vincular o LUNA (bond) como um validador e participar de todas as etapas do mecanismo de consenso DPoS.


O que é Anchor Protocol (ANC)?

Além de gerenciar o Terra, o Terraform Labs também desenvolve e mantém o Anchor Protocol, o aplicativo líder de blockchain da TVL. O projeto é administrado pela comunidade e fornece aos usuários da Terra uma plataforma para solicitar ou oferecer empréstimos. Com o Anchor Protocol, você pode ganhar juros e oferecer ou receber empréstimos de criptomoedas com sobrecolateralização. É possível obter tokens da Anchor Protocol de várias maneiras:
  1. Fazendo staking de tokens ANC-UST Terraswap LP para receber recompensas em ANC. 
  2. Fazendo staking de ANC.
  3. Solicitando empréstimos de ANC através do Anchor Protocol.


Também é possível usar ANC para o mecanismo de governança da Anchor Protocol para criar e votar em propostas. Você pode comprar ANC na Binance usando o mesmo método descrito acima para o token LUNA.


Considerações finais

No futuro, haverá muitas oportunidades para a Terra usufruir de sua compatibilidade cross-chain com outras blockchains Cosmos SDK. O assunto stablecoin é importante no mundo todo, principalmente quando se trata de regulamentação e adoção em sistemas de pagamento. Por isso, há espaço para a blockchain Terra se desenvolver e aumentar a sua base de usuários fora da Ásia.