Como Criar Sua Própria Criptomoeda?
Índice
Introdução
O que é uma criptomoeda?
Diferença entre criptomoedas e tokens
Criação de criptomoedas vs. tokens
Soluções populares para criação de criptomoedas
Fatores importantes ao desenvolver sua criptomoeda
Crie sua própria criptomoeda em 7 etapas
Como criar um token BEP-20
Listagem da sua criptomoeda
Custo para criação da sua própria criptomoeda
Considerações finais
Como Criar Sua Própria Criptomoeda?
InícioArtigos
Como Criar Sua Própria Criptomoeda?

Como Criar Sua Própria Criptomoeda?

Intermediário
Published Oct 29, 2021Updated Jan 6, 2022
12m

TL;DR

Ao criar uma nova criptomoeda, você pode optar por uma criptomoeda independente ou um token. Uma criptomoeda tem sua própria blockchain, enquanto o token é criado em uma rede já existente. As criptomoedas, de modo geral, dependem de blockchains para seu funcionamento seguro e descentralizado.

A criação de um token requer menos experiência e esforço. Para criar uma criptomoeda, geralmente é necessário uma equipe de desenvolvedores e especialistas. O desenvolvimento de um token também exige conhecimento, mas é possível fazê-lo em poucos minutos através de outras blockchains, como Ethereum, Binance Smart Chain, Solana e Polygon. 

A escolha entre token ou moeda depende dos níveis de personalização e utilidade desejados. Geralmente, os custos envolvidos variam de acordo com o trabalho necessário, o tempo e a participação de desenvolvedores externos.

A Ethereum e a Binance Smart Chain são blockchains populares para a criação de moedas digitais. Você pode usar um código pronto para criar seus próprios tokens ou pagar por um serviço de criação de moedas. Sidechains são outra opção popular, pois fornecem mais personalização e oferecem os benefícios da blockchain principal.

Antes de criar sua própria criptomoeda, é preciso considerar o nível de utilidade, os aspectos econômicos (tokenomics) e os detalhes referentes à lei. Depois disso, você escolherá a blockchain, a arquitetura e o mecanismo de consenso necessários para o estágio de desenvolvimento. Em seguida, você pode solicitar uma auditoria do seu projeto. Praticamente qualquer pessoa pode criar uma criptomoeda, mas desenvolver um projeto sólido requer muito trabalho e dedicação.


Introdução

Criar sua própria criptomoeda, com casos de uso específicos e destinada ao seu próprio público é uma ideia empolgante para muitos fãs de cripto. Mas onde começar? Existem muitas maneiras de criar moedas e tokens. Os custos e o nível de conhecimento variam de acordo com a complexidade do projeto. Se você está pensando em criar sua própria criptomoeda, este artigo descreve alguns dos requisitos básicos.


O que é uma criptomoeda?

Uma criptomoeda é um tipo de ativo digital com múltiplos casos de uso. Sua principal função é a transferência de valores, digitalmente, entre as pessoas, incluindo valor monetário, direitos de propriedade ou até mesmo privilégios de voto. A criptomoeda difere de outros sistemas de pagamento digital graças à tecnologia blockchain. A blockchain oferece mais liberdade do que entidades centrais, como governos ou bancos.
O Bitcoin é o exemplo mais famoso de criptomoeda. Seu principal caso de uso é a transferência de valor monetário, em todo o mundo, sem a necessidade de intermediários. Sua blockchain registra todas as transações e garante a segurança e a estabilidade da rede.


Diferença entre criptomoedas e tokens

De maneira simplificada, podemos dividir as criptomoedas em duas categorias: moedas (criptomoedas independentes) e tokens. A diferença entre elas é simples. A criptomoeda tem sua própria blockchain nativa, como o Bitcoin, por exemplo. O Ether (ETH) pertence à blockchain da Ethereum. As moedas normalmente têm uma utilidade específica na rede, como pagamento de taxas de transação, staking ou participação no sistema de governança.
Os tokens são desenvolvidos em blockchains já existentes. Eles podem ter funções semelhantes, mas a utilidade dos tokens é voltada, principalmente, aos seus respectivos projetos. Um exemplo é o CAKE do PancakeSwap, na Binance Smart Chain. O CAKE também pode ser usado para pagar certas transações na plataforma do PancakeSwap, como a emissão de Tokens Não Fungíveis ou para atividades da loteria. No entanto, o CAKE não tem sua própria blockchain, então ele não pode ser usado em todos os aplicativos da BSC. O mesmo vale para milhares de tokens ERC-20 emitidos na blockchain da Ethereum. Cada token faz parte de um projeto específico, com diferentes casos de uso.


Criação de criptomoedas vs. tokens

Conforme mencionado, criar um token é muito mais simples do que criar uma moeda independente. A moeda requer o desenvolvimento e manutenção de uma blockchain. Você poderia fazer um fork (criar uma cópia) de outra blockchain, mas ainda precisará de usuários e validadores para que a sua rede funcione. Ainda assim, o potencial de sucesso de uma nova criptomoeda, é geralmente muito maior do que o de um token. Abaixo, podemos ver características gerais das duas opções:

Moeda

Token

Funciona em sua própria rede blockchain

Pode ser construído em blockchains já existentes, com uma base de usuários estabelecida

Requer conhecimentos avançados sobre blockchain e programação

Simples de criar com ferramentas pré-existentes e código aberto (open-source)

O desenvolvimento de uma blockchain é mais caro e demorado

O processo de criação de um token é rápido, mais simples e relativamente barato


Criando uma moeda

Criar uma nova moeda pode levar muito tempo se você for desenvolver sua própria blockchain. No entanto, o fork (bifurcação) de uma blockchain já existente é um processo rápido que pode ser usado como base para sua nova moeda. O Bitcoin Cash (BCH) é um exemplo de projeto que passou por um fork. Para isso, ainda é necessário um alto nível de conhecimento técnico sobre blockchain e programação. Além disso, o sucesso do seu projeto dependerá da adesão de novos usuários à sua rede blockchain, o que é um grande desafio.

Criando um token

Uma vantagem de criar um token em uma blockchain existente é aproveitar a reputação e a segurança já estabelecidas da rede. Embora, nesse caso, você não tenha controle total sobre todas as características do token, ainda há muitas opções de personalização disponíveis. Existem vários sites e ferramentas para criação de tokens, especialmente na BSC e na Ethereum.

Devo criar uma criptomoeda ou um token para meu projeto?

Normalmente, um token será suficiente para projetos do setor de Finanças Descentralizadas (DeFi) ou jogos play-to-earn. Tanto a BSC quanto a Ethereum oferecem muita flexibilidade e liberdade aos desenvolvedores. 

Se a sua ideia é expandir os limites e oferecer novos recursos, é melhor criar sua própria blockchain e criptomoeda. Essa tarefa é certamente mais difícil do que a simples emissão de um token cripto. Porém, se for bem executada, pode proporcionar muitas inovações e possibilidades. Binance Smart Chain, Ethereum, Solana e Polygon são bons exemplos. 

Ainda assim, ambas as opções exigem muito trabalho e conhecimento técnico, econômico e de mercado.


Soluções populares para criação de criptomoedas

Algumas das soluções mais populares para a criação de criptomoedas são BSC, Ethereum e Solana. Ambas as redes fornecem maneiras de fazer uma variedade de tokens com base em padrões pré-existentes. Os padrões de token BEP-20 e ERC-20 são exemplos importantes, compatíveis com quase todas as carteiras de criptomoedas.
O ERC-20 pertence à blockchain da Ethereum, enquanto o BEP-20 faz parte da Binance Smart Chain (BSC). Ambas as redes permitem a criação e personalização de contratos inteligentes, possibilitando a criação dos seus próprios tokens e aplicativos descentralizados (DApps). Com DApps, você pode criar um ecossistema que oferece mais casos de uso e funcionalidades ao seu token.
Outra opção são as sidechains, que usam a segurança de uma blockchain maior, como a Ethereum ou a Polkadot, e ainda fornecem um certo grau de personalização. A Polygon Network está anexada à Ethereum e oferece uma experiência semelhante, mas é mais barata e rápida.
Depois de escolher uma blockchain, você deve definir um um método para criar seu token. Com a BSC e outras blockchains baseadas na ferramenta Ethereum Virtual Machine, o processo é relativamente simples. Também existem ferramentas prontas para uso que criam tokens com base nos parâmetros e regras que você fornece. Geralmente são ferramentas pagas, mas são uma opção mais prática para usuários com menos conhecimento sobre contratos inteligentes.
Se você prefere desenvolver sua própria blockchain e criptomoeda, provavelmente precisará de uma equipe de desenvolvedores de blockchain e especialistas do setor. Mesmo que decida fazer um fork da blockchain Ethereum ou Bitcoin, você ainda terá muito trabalho para configuração e implementação da sua rede. Isso inclui estratégias para atrair usuários a atuar como validadores e executar nodes para manter o funcionamento da blockchain.


Fatores importantes ao desenvolver sua criptomoeda

Além das decisões mais óbvias, como blockchain ou opção de moeda ou token, existem alguns outros fatores importantes a se considerar:

Defina a utilidade da sua criptomoeda

As criptomoedas podem desempenhar muitas funções. Algumas atuam como chave de acesso para determinados serviços. Outras representam ações ou outros ativos financeiros. Para entender e mapear o processo de criação da sua criptomoeda, você precisa definir quais serão os recursos oferecidos, desde o início do projeto.

Defina a estrutura econômica (tokenomics)

O termo tokenomics refere-se às especificações econômicas da sua criptomoeda, como o fornecimento total, método de distribuição e preço inicial. Um projeto com uma ótima ideia pode fracassar se os aspectos econômicos não forem bem planejados. Isso pode gerar falta de incentivos aos usuários para a compra da criptomoeda. Por exemplo, se você está criando uma stablecoin, mas não é capaz de atrelar o valor da moeda corretamente, ninguém vai querer comprar ou armazenar a sua moeda.

Verificação de conformidade legal

Cada país tem suas próprias leis e regras em relação às criptomoedas. Algumas jurisdições podem até proibi-las totalmente. Avalie todas as suas obrigações legais e quaisquer possíveis problemas de conformidade associados ao seu projeto.


Crie sua própria criptomoeda em 7 etapas

Se estiver criando um token, nem todas as etapas do tutorial abaixo serão aplicáveis. Os fatores mais importantes são os três mencionados acima. A maior parte das instruções a seguir, cobre o básico da criação de uma blockchain, antes da emissão da moeda.

1. Escolha de uma plataforma blockchain adequada

No caso de um token, você deve escolher qual será a blockchain utilizada para emissão. BSC e Etheruem são as populares, mas sidechains também podem ser uma boa opção. Para criar sua própria moeda, você precisará pensar em projetar ou contratar alguém para criar uma blockchain personalizada.

2. Escolha de um mecanismo de consenso

Se estiver criando sua própria blockchain ou não tiver certeza de qual escolher para emissão de seu token, pense no mecanismo de consenso desejado. Esses mecanismos determinam como os participantes confirmam e validam as transações na rede. A maioria das blockchains usa o Proof of Stake, pois ele exige menos recursos de hardware e oferece muitas variações. O Proof of Work, usado pelo Bitcoin, é considerado uma das opções mais seguras. No entanto, a manutenção é mais cara e o mecanismo é menos sustentável ecologicamente.

3. Arquitetura da blockchain

Esta etapa só é necessária se você estiver criando uma nova criptomoeda. Nem toda blockchain permite que o público valide transações ou execute nodes (nós). A decisão entre uma blockchain pública, privada, permissioned ou permissionless é importante. A arquitetura adequada à sua blockchain depende da proposta da moeda ou projeto. Por exemplo, uma empresa ou país que cria uma criptomoeda pode usar uma blockchain privada para ter mais controle sobre seu sistema financeiro.

4. Desenvolvimento da blockchain

A menos que você tenha conhecimento especializado, precisará de profissionais para desenvolver sua blockchain de acordo com as suas ideias. Após a ativação da blockchain, será muito difícil fazer alterações em relação às regras e conceitos. Use uma testnet (rede de testes) para garantir que tudo funcione conforme planejado e, de preferência, trabalhe em parceria com uma equipe de desenvolvimento para criar a sua blockchain. 

5. Auditoria da criptomoeda e dos códigos

Empresas de auditoria como a Certik podem verificar o código de sua blockchain e da criptomoeda para identificar vulnerabilidades. Em seguida, você pode divulgar a auditoria publicamente e atuar na solução dos problemas identificados. Este processo fornece garantia de segurança para você, como criador, e para quaisquer possíveis usuários ou investidores. 

6. Verificação dos aspectos legais

Agora que sua blockchain está funcionando e pronta para emitir sua criptomoeda, é interessante consultar especialistas do setor jurídico para confirmar se você vai precisar de algum tipo de permissão para operar. Novamente, esta é uma etapa difícil e requer ajuda externa.

7. Emissão da criptomoeda

Seja um projeto de token ou de moeda independente, em algum momento será necessário emitir a criptomoeda. O método de emissão varia, de acordo com a estrutura econômica do projeto (tokenomics). Por exemplo, tokens com um valor de fornecimento fixo são geralmente emitidos de uma só vez, através de um contrato inteligente. Moedas como o Bitcoin são emitidas gradualmente, à medida que os mineradores validam novos blocos de transações.


Como criar um token BEP-20

Para criar um token BEP-20, são necessárias algumas habilidades básicas de programação para implementação do contrato inteligente na Binance Smart Chain. Além disso, você precisará da carteira MetaMask instalada e um pouco de BNB para pagar as taxas de Gas.

1. Certifique-se adicionar a mainnet da BSC (rede principal) à MetaMask. Veja mais detalhes em nosso guia Conectando a MetaMask à Binance Smart Chain.
2. Acesse o Remix, aplicativo online para desenvolver e implementar contratos inteligentes em blockchains compatíveis com a Ethereum Virtual Machine. Clique com o botão direito na pasta [contracts] e clique em [New File].


3. Nomeie o arquivo como “BEP20.sol”.


4. Certifique-se de definir a linguagem de programação como [Solidity]. Caso contrário, seu contrato inteligente não funcionará. Você pode fazer isso clicando no ícone exibido abaixo.


5. Copie o código do contrato inteligente BEP-20 e cole-o em seu arquivo. Você pode encontrar mais informações sobre os parâmetros e funções do código no GitHub.


6. Modifique o nome, o símbolo, os decimais e o fornecimento total (totalSupply) da sua moeda. Neste exemplo, usaremos o Binance Academy Coin (BAC), com 18 casas decimais e um fornecimento total de 100.000.000. Não se esqueça de adicionar um número suficiente de zeros (0) para cobrir as 18 casas decimais.


7. Em seguida, vamos compilar o contrato inteligente. Clique no ícone exibido abaixo, no lado esquerdo da tela. Selecione [Auto compile] e [Enable optimization] e clique no botão [Compile].


8. Clique no botão [ABI] para copiar a ABI (Interface Binária de Aplicativo) do contrato.


9. Clique no ícone destacado abaixo, no lado esquerdo da tela. Selecione o ambiente [Injected Web3] e permita que o aplicativo da MetaMask se conecte ao Remix. Por fim, certifique-se de selecionar seu contrato BEP20 e clique em [Deploy].


10. Agora você precisa pagar uma taxa de transação, via MetaMask, para implementar o contrato na blockchain. Assim que o contrato inteligente estiver ativo, confira e publique o código-fonte do seu contrato. 

Copie o endereço do contrato para o BscScan, selecione [Solidity (Single)] como o tipo de compilador e encontre a versão do compilador correspondente, usada na etapa 7.


11. Clique com o botão direito em "BEP20.sol" no Remix e selecione [Flatten]. Em seguida, conceda permissão ao Remix para efetuar esse processo.


12. Copie o código do BEP20_flat.sol no campo correspondente e certifique-se de definir a configuração [Optimization] como "Yes". Agora clique em [Verify and Publish] na parte inferior da página para verificar e publicar.


13. Você verá a mensagem de sucesso na tela. Com o código verificado, você pode emitir seu token através do BscScan, usando a função de chamada (call) "_mint" implementada no contrato. Vá até o endereço do contrato no BscScan e clique em [Write Contract]. Em seguida, clique em [Connect to Web3] para conectar sua conta MetaMask.



14. Desça a página até a seção Mint e insira o número de tokens que deseja emitir. Vamos emitir 100.000.000 de BAC. Não se esqueça de adicionar os decimais, neste caso 18. Clique em [Write] e pague a taxa no MetaMask.


15. Agora, os tokens emitidos foram enviados para a carteira que criou o contrato inteligente.



Listagem da sua criptomoeda

A listagem da sua criptomoeda ou token em uma corretora cripto como a Binance pode ajuda a divulgar seu projeto para um público maior de maneira segura e regulamentada. Se conseguir desenvolver um projeto de criptomoeda sólido, você pode preencher os formulários de aplicação online da Binance e solicitar uma listagem direta e/ou distribuição através do Launchpad/Launchpool.
Toda criptomoeda passa por um rigoroso processo de análise e durante a sua aplicação, você deve atualizar a Binance regularmente sobre o progresso do projeto. Além disso, o ecossistema da sua criptomoeda deve aceitar BNBBUSD, bem como fornecê-los como ativos de liquidez ou aceitá-los durante a initial coin offering (ICO) ou venda de tokens.


Custo para criação da sua própria criptomoeda

Os custos variam de acordo com os métodos e configurações utilizados. Para criar uma criptomoeda e uma blockchain, você provavelmente terá que contratar uma equipe inteira, durante meses. Uma auditoria de código de uma equipe confiável custa cerca de US$ 15.000. A criação de um token simples na BSC pode ser feita a partir de US$ 50. Em termos gerais, para criar uma criptomoeda com chance de sucesso, é necessário investir milhares de dólares no processo de criação, marketing e na construção de comunidade.



Considerações finais

Se decidir criar sua própria criptomoeda, use nossas informações apenas como ponto de partida. Este é um assunto complexo, portanto será necessário investir muito tempo para entendê-lo completamente. Além do processo de criação, para ter chances de sucesso, você também deve planejar e avaliar as etapas de pós-lançamento. Uma boa estratégia para criação da sua própria criptomoeda, é estudar outros projetos e lançamentos e identificar o que deu certo e o que deu errado.