O que é Proof of Reserves e como ele funciona na Binance
Tabela de Conteúdos
Introdução
O que é Proof of Reserves (PoR)?
O que faz a verificação PoR?
PoR: Limitações e possíveis melhorias
Verificando se sua conta foi auditada
Considerações finais
Leituras adicionais
O que é Proof of Reserves e como ele funciona na Binance
Página Inicial
Artigos
O que é Proof of Reserves e como ele funciona na Binance

O que é Proof of Reserves e como ele funciona na Binance

Intermediário
Publicado em Nov 30, 2022Atualizado em Feb 1, 2023
5m

TL;DR

Custodiantes de criptomoedas usam auditorias do Proof of Reserves (PoR) para mostrar aos usuários que estão mantendo todos os fundos de maneira adequada. A Binance conduz e publica auditorias internas e auditores terceirizados ajudam a verificá-las usando técnicas criptográficas para provar que os fundos dos usuários são mantidos com segurança nas reservas da empresa. Os usuários da Binance também podem verificar se os saldos de suas contas estão incluídos nessas auditorias.

Introdução

Provas criptográficas habilitadas através da tecnologia blockchain facilitam a transparência de transações financeiras das corretoras de criptomoedas. O mecanismo Proof of Reserves (PoR) aumenta ainda mais essa transparência, fornecendo uma estrutura autorizada para auditoria dos custodiantes de criptomoedas.

No entanto, embora seja um passo importante, o PoR ainda precisa de melhorias para tornar o ecossistema mais transparente e confiável.

O que é Proof of Reserves (PoR)?

Uma auditoria PoR visa garantir que os custodiantes mantenham integralmente os fundos de seus clientes. Empresas custodiantes de criptomoedas usam auditorias PoR para provar aos depositantes e ao público que seus depósitos correspondem aos seus saldos. Essas auditorias são realizadas por terceiros independentes para eliminar a possibilidade de falsificação dos dados das reservas.

O PoR é essencial por várias razões. Ele permite, por exemplo, que os usuários verifiquem se os saldos que possuem em uma corretora de criptomoedas têm total respaldo de ativos em reservas. Além disso, esse mecanismo leva as empresas a cumprir os padrões de transparência, dificultando o envolvimento em atividades financeiras questionáveis ou ilegais. 

Idealmente, o PoR deve beneficiar tanto os usuários quanto as empresas. Ele protege os usuários minimizando os riscos e protegendo-os contra malfeitores. Ao mesmo tempo, ajuda empresas a aumentar sua confiabilidade para atrair e reter usuários.

A capacidade de auditar corretoras de criptomoedas cria um ecossistema cripto mais transparente. Por exemplo, o PoR impede que as corretoras atuem como os bancos, que emprestam ativos sob custódia para terceiros.

Da mesma forma, as corretoras não podem usar os depósitos para investir em outros protocolos ou negócios. Em outras palavras, o PoR elimina o risco de empresas usarem ativos de seus clientes para maximizar rendimentos ou outros benefícios. 

Com o PoR, qualquer entidade pode provar que uma corretora de criptomoedas detém a totalidade dos depósitos de seus usuários. Portanto, as corretoras são encorajadas a gerenciar adequadamente esses saldos, caso contrário, perderão credibilidade e a confiança de seus usuários.

O que faz a verificação PoR?

Na verificação PoR, o auditor verifica a inclusão do saldo de cada conta por meio de criptografia. Existem algumas etapas importantes sobre o funcionamento dessa verificação.

Primeiro, o auditor coleta dados (snapshot) de todos os saldos das contas. Em seguida, ele converte os dados dos fundos em uma Árvore de Merkle, que é usada para estruturar grandes quantidades de dados através de um processamento simplificado. 

Os dados de saldo do usuário são divididos em uma "folha" ("leaf", em inglês). Um grupo dessas "folhas" ("leaves") forma um "ramo" ("branch") e um grupo de "ramos" forma uma "raiz" (root").

Em seguida, o auditor pode usar vários métodos para comprovar a propriedade do usuário em relação ao endereço. Na Binance, por exemplo, um auditor tem três maneiras de identificar a propriedade. Quando o processo de extração dessas informações é executado pela corretora, ele também é verificado pelos auditores.

  • Assinatura de mensagem criptográfica: Um auditor fornece à corretora uma mensagem exclusiva que deve ser assinada criptograficamente, usando sua(s) chave(s) privada(s) associada(s). 

  • Movimentação instruída dos fundos: A corretora tem a tarefa de realizar uma “movimentação instruída dos fundos”. Nesse gerenciamento, ela moverá uma quantia específica de uma chave pública/endereço (em um horário específico) e obterá o hash da transação, para posteriormente verificar a transação na respectiva blockchain.

  • Pesquisa de endereços em um explorador blockchain : O auditor também pode pesquisar o(s) endereço(s) ETH e BSC (no caso da Binance) no Etherscan e no BscScan, respectivamente, para garantir que os endereços tenham sido classificados como endereços pertencentes à corretora.

Se os saldos corresponderem às informações dos métodos, a verificação PoR da corretora terá sido bem-sucedida, mostrando que ela detém integralmente todos os ativos depositados de seus usuários.

PoR: Limitações e possíveis melhorias

Os saldos de uma corretora de criptomoedas mudam à medida que os usuários movem seus ativos para dentro e para fora da plataforma. O problema com o PoR é que ele verifica a exatidão dos saldos das reservas apenas no momento da auditoria. Isso pode ser uma limitação, pois podem ocorrer problemas posteriores à auditoria e um custodiante pode até usar essa oportunidade para manipular dados ou ocultar fatos. 

Também é importante observar que são empresas terceirizadas que conduzem as auditorias. Ou seja, os resultados de uma auditoria podem variar de acordo com a competência de cada auditor ou sofrer influência de outros interesses externos.

Mas como uma corretora de criptomoedas pode melhorar suas auditorias PoR para conquistar e manter a confiança dos usuários? Um primeiro passo pode ser encurtar os intervalos entre auditorias para garantir que não haja atividades financeiras suspeitas entre os ciclos. Uma corretora também pode solicitar serviços de uma empresa terceirizada renomada e confiável, sem interesses financeiros ou outros órgãos envolvidos.

As corretoras de criptomoedas usam PoR para oferecer mais transparência, o que é essencial durante períodos de turbulência financeira. Por usar matemática e criptografia em vez de apenas confiança e comunicação, como é o caso do sistema bancário tradicional, a tecnologia blockchain pode oferecer opções de auditoria ainda melhores para o mercado financeiro.

Verificando se sua conta foi auditada

Você também pode verificar a inclusão da sua conta Binance na última auditoria de PoR. Para isso, siga as instruções abaixo.

  1. Faça login na sua conta Binance e coloque o cursor sobre "Carteira". A seguir, selecione a aba "Auditorias".

  1. Você verá todas as auditorias recentes nas quais houve verificação do saldo da sua conta através do processo PoR.

  1. Selecione uma auditoria específica sobre a qual deseja obter informações. Nesta seção, você também pode fazer o download da Árvore de Merkle.

Considerações finais

Você pode acessar uma auditoria de PoR para ver se um custodiante de criptomoedas detém, de fato, todas as reservas relacionadas aos seus fundos e de outros usuários. As auditorias ajudam a evitar a má gestão de fundos por parte das corretoras de criptomoedas e contribuem para uma melhora da transparência no setor.

O mecanismo PoR é um primeiro passo importante para recuperar e manter a confiança dos usuários de criptomoedas. Além disso, ele estabelece mais requisitos para as corretoras, o que deve contribuir para tornar os fundos dos usuários uma prioridade e melhorar a segurança e transparência do setor para todos. 

Leituras adicionais