Casos de Uso Blockchain: Caridade
P√°gina Inicial
Artigos
Casos de Uso Blockchain: Caridade

Casos de Uso Blockchain: Caridade

Iniciante
Publicado em Feb 14, 2019Atualizado em Aug 7, 2023
5m

Blockchain para institui√ß√Ķes de caridade: uma introdu√ß√£o √† criptofilantropia

Institui√ß√Ķes de caridade muitas vezes enfrentam barreiras para o sucesso devido √† falta de transpar√™ncia, a quest√Ķes de responsabilidade e √†s limita√ß√Ķes nas formas de aceitar doa√ß√Ķes. ¬† ¬† A criptofilantropia (uso da tecnologia blockchain para facilitar as contribui√ß√Ķes de caridade) oferece uma solu√ß√£o alternativa com transa√ß√Ķes descentralizadas e diretas que podem ajudar essas organiza√ß√Ķes a receber doa√ß√Ķes e arrecadar fundos com mais efici√™ncia.


No√ß√Ķes b√°sicas de blockchain

A cria√ß√£o de sistemas blockchain trouxe muitos benef√≠cios em v√°rios setores da ind√ļstria, pois eles permitem maior transpar√™ncia e seguran√ßa dos dados. Embora o conceito existisse muito antes da cria√ß√£o da Bitcoin, foi apenas recentemente que o potencial da blockchain come√ßou a ser reconhecido de maneira mais ampla.
A tecnologia Blockchain √© um componente fundamental de quase todas as redes econ√īmicas de criptomoedas. Inicialmente implementada por Satoshi Nakamoto como o livro raz√£o (ledger) da Bitcoin,a tecnologia tamb√©m tem sido aplicada em v√°rios outros cen√°rios e provou ser bastante √ļtil. N√£o apenas para moedas digitais, mas para muitos outros tipos de comunica√ß√£o digital e compartilhamento de dados e informa√ß√Ķes.
A blockchain Bitcoin opera como uma tecnologia de contabilidade distribu√≠da (distributed ledger technology ou DLT), que √© protegida por criptografia e mantida por uma enorme rede de computadores (nodes). Essa estrutura permite transa√ß√Ķes peer-to-peer (P2P) sem fronteiras dentro de um ambiente n√£o confi√°vel. Ou seja, n√£o h√° necessidade de os usu√°rios confiarem uns nos outros j√° que todos os n√≥s da rede s√£o obrigados a seguir um conjunto predefinido de regras (definidas pelo protocolo Bitcoin).
O ledger da Bitcoin usado para essas transa√ß√Ķes n√£o reside em nenhum centro de dados (data center) ou servidor. Ao inv√©s disso, a blockchain √© distribu√≠da e replicada em uma infinidade de nodes, espalhados pelo mundo. Isso significa que toda vez que uma transa√ß√£o √© confirmada ou tem dados alterados, cada participante tem que atualizar a sua pr√≥pria vers√£o da blockchain de acordo com esses eventos (eles devem chegar a um consenso em rela√ß√£o a cada mudan√ßa).
Conforme mencionado, a blockchain √© frequentemente usada como um ledger distribu√≠do e as vantagens oferecidas por essa tecnologia √ļnica est√£o ajudando muitas organiza√ß√Ķes filantr√≥picas e institui√ß√Ķes de caridade. A funda√ß√£o Binance Blockchain Charity Foundation (BCF) √© um exemplo not√°vel.


Doa√ß√Ķes de criptomoedas

Ainda h√° um longo caminho a percorrer at√© que as criptomoedas sejam globalmente adotadas e essa rota √© particularmente mais longa quando se trata de caridade. Atualmente, h√° um n√ļmero pequeno, mas crescente, de organiza√ß√Ķes beneficentes que j√° adotaram a criptomoeda como um m√©todo de doa√ß√£o.

Os doadores que pretendem usar criptomoedas para fazer suas contribui√ß√Ķes podem ter que restringir seus esfor√ßos √†s poucas organiza√ß√Ķes que as aceitam ou doar grandes quantidades como uma tentativa de persuadir suas institui√ß√Ķes de caridade favoritas a aceitar pagamentos em criptomoedas.

Antes de uma institui√ß√£o de caridade come√ßar a receber doa√ß√Ķes em criptomoeda, ela precisa ter um processo para gerenciar e distribuir os fundos de maneira transparente e eficiente. Entender os fundamentos das criptomoedas e da tecnologia blockchain - e como as doa√ß√Ķes podem ser convertidas em dinheiro (fiat) - √© crucial para uma estrat√©gia de implementa√ß√£o eficaz.


Potenciais benefícios da criptofilantropia

A criptofilantropia promete algumas vantagens not√°veis para institui√ß√Ķes de caridade e doadores, incluindo:

  • Transpar√™ncia total: cada transa√ß√£o de criptomoeda √© √ļnica, o que significa que ela tamb√©m √© facilmente rastreada atrav√©s da tecnologia blockchain. O alto n√≠vel de transpar√™ncia e responsabilidade p√ļblica pode aliviar a mente dos doadores e incentiv√°-los a doar ao mesmo tempo em que fortalece a reputa√ß√£o e a integridade da institui√ß√£o.
  • Global e descentralizada: a maior parte das redes blockchain apresentam altos n√≠veis de descentraliza√ß√£o, o que significa que elas n√£o precisam depender de um governo centralizado ou de outra institui√ß√£o. Assim, os fundos podem passar diretamente de doadores para institui√ß√Ķes de caridade, e a natureza descentralizada da blockchain a torna especialmente adequada para transa√ß√Ķes internacionais.
  • Acordos digitais: A blockchain facilita o compartilhamento e o armazenamento de dados digitais e tamb√©m pode ser usada para garantir que documentos ou contratos importantes n√£o possam ser modificados sem a aprova√ß√£o de todos os membros envolvidos.¬†
  • Redu√ß√£o de custos: A tecnologia blockchain tem o potencial de simplificar o gerenciamento das institui√ß√Ķes de caridade, automatizando partes do processo e reduzindo os custos gerais, exigindo menos intermedi√°rios.
  • Taxas reduzidas: considerando um doador dos EUA como exemplo, se uma contribui√ß√£o for feita em Bitcoin, a institui√ß√£o de caridade receber√° o valor total doado (sem impostos sobre ganho de capital). Al√©m disso, o doador seria capaz de reivindicar uma maior dedu√ß√£o fiscal em rela√ß√£o aos agentes governamentais.


Problemas e limita√ß√Ķes

Apesar das potenciais vantagens, existem algumas poss√≠veis preocupa√ß√Ķes a serem consideradas na ado√ß√£o da criptofilantropia:

  • Volatilidade: com exce√ß√£o das stablecoins (moedas est√°veis), a maioria das criptomoedas est√£o sendo negociadas em mercados altamente vol√°teis e muitas vezes sofrem grandes varia√ß√Ķes de valor.¬†
  • Seguran√ßa: Se as chaves privadas que d√£o acesso aos fundos doados forem perdidas, n√£o h√° como recuper√°-las. Da mesma forma, se as chaves n√£o forem adequadamente gerenciadas e protegidas, uma entidade mal intencionada poder√° acessar as carteiras e roubar os fundos.
  • Consci√™ncia e compreens√£o p√ļblicas: a maioria das pessoas acha que a tecnologia blockchain √© bastante dif√≠cil de se explicar e muitos doadores em potencial n√£o entendem o suficiente de criptomoedas para confiar no sistema ou fazer uso dele para doa√ß√Ķes de caridade.


Casos do mundo real

Nos √ļltimos anos, a criptofilantropia foi adotada por algumas institui√ß√Ķes de caridade de alto n√≠vel. Em 2017, por exemplo, a organiza√ß√£o filantr√≥pica global Fidelity Charitable recebeu o equivalente a US$ 69 milh√Ķes em doa√ß√Ķes por criptomoedas. No mesmo ano, um doador an√īnimo conhecido como ‚ÄúPine‚ÄĚ, distribuiu cerca de US$55 milh√Ķes em doa√ß√Ķes de Bitcoin para v√°rias organiza√ß√Ķes ao redor do mundo atrav√©s do Pineapple Fund.
Como apresentado anteriormente, a Blockchain Charity Foundation (BCF) é outro exemplo notável de criptofilantropia. A BCF é uma organização sem fins lucrativos que visa transformar a filantropia através do uso de uma plataforma de caridade descentralizada.


Considera√ß√Ķes finais

A criptofilantropia continua sendo um m√©todo relativamente novo de doar, aceitar e distribuir doa√ß√Ķes. Por√©m √† medida que a tecnologia blockchain se torna mais difundida e familiar, institui√ß√Ķes de caridade e doadores podem vir a adot√°-la como uma forma mais atraente de ajudar os necessitados. Parece sensato supor que, √† medida que o p√ļblico continue a adotar essa forma de doa√ß√£o, as organiza√ß√Ķes beneficentes aumentar√£o suas atividades e opera√ß√Ķes com base em criptomoedas.

Compartilhar publica√ß√Ķes
Registre uma conta
Coloque seus conhecimentos em pr√°tica. Abra uma conta na Binance hoje mesmo.