Mineração

Iniciante
Minera√ß√£o √© o processo pelo qual as transa√ß√Ķes de criptomoedas s√£o reunidas, verificadas e registradas em um ledger (livro raz√£o) digital conhecido como blockchain. O trabalho realizado pelos mineradores √© fundamental para manter a integridade da rede e tamb√©m √© respons√°vel por inserir novas moedas no sistema.
No sistema banc√°rio tradicional, a moeda fiduci√°ria √© impressa e distribu√≠da por institui√ß√Ķes financeiras e autoridades governamentais - mas para a maioria das criptomoedas, a emiss√£o de novas unidades n√£o √© controlada por entidades centralizadas. Em vez disso, novas unidades de criptomoedas s√£o geradas atrav√©s do processo de minera√ß√£o, que segue um conjunto predefinido de regras estabelecidas pelo protocolo subjacente. Embora o protocolo defina quais s√£o as regras prim√°rias, os chamados algoritmos de consenso determinam como essas regras ser√£o seguidas (por exemplo, durante a valida√ß√£o de transa√ß√Ķes).
Usando o Bitcoin como exemplo, os participantes envolvidos no processo de minera√ß√£o s√£o chamados de nodes de minera√ß√£o (ou apenas mineradores) e desempenham um papel fundamental na seguran√ßa da rede blockchain. A fun√ß√£o de um minerador √© coletar transa√ß√Ķes n√£o confirmadas da pool de mem√≥ria (mempool) e organiz√°-las em um bloco candidato que eles tentar√£o validar.
Ao criar um bloco candidato, um minerador inclui uma transação na qual ele envia a recompensa do bloco para si mesmo. Essa transação é conhecida como uma transação coinbase e geralmente é a primeira a ser registrada em um bloco.
Depois que a lista de transa√ß√Ķes n√£o confirmadas √© criada, cada transa√ß√£o √© submetida √† uma fun√ß√£o de hash e seus outputs (sa√≠das) s√£o organizados em pares. O processo de hashing se repete para cada um dos pares, gerando novos outputs que s√£o organizados novamente em pares e mais uma vez transformados em novos hashes. O processo √© repetido at√© que um √ļnico hash seja gerado, conhecido como root hash ou Merkle tree root (raiz da √°rvore de Merkle).
O root hash √© ent√£o combinado com o hash do bloco confirmado anteriormente, juntamente com um n√ļmero pseudoaleat√≥rio chamado nonce (e alguns outros par√Ęmetros). Esses elementos s√£o ent√£o submetidos ao hashing, produzindo o hash de bloco para aquele bloco candidato.

No entanto, o minerador s√≥ ter√° sucesso se o output resultante do bloco candidato (hash do bloco) estiver abaixo de um valor predeterminado (alvo). Ou seja, o processo √© baseado em tentativa e erro e eles precisam executar in√ļmeras fun√ß√Ķes de hash com diferentes nonces para encontrar um resultado v√°lido. O primeiro minerador que conseguir encontrar um hash v√°lido, valida seu bloco candidato e obt√©m a recompensa do bloco. Todo esse processo leva dez minutos, em m√©dia.

Depois que um bloco é validado, ele é adicionado à blockchain e os mineradores começam a trabalhar no próximo bloco. O hash válido produzido pelos mineradores é a prova do seu trabalho e é por isso que o algoritmo de consenso do Bitcoin é conhecido como Proof of Work. Cada bloco confirmado possui um hash de bloco exclusivo que atua como um identificador.
A recompensa de bloco é definida pelo protocolo do Bitcoin e diminui a cada 210.000 blocos (cerca de quatro anos). Inicialmente, a recompensa de bloco era de 50 BTC e agora é de 6,25 BTC.