Guia Completo de Trading de Criptomoedas para Iniciantes

Compartilhar
Copied to clipboard!
Guia Completo de Trading de Criptomoedas para Iniciantes

Capítulos

  1. Conceitos Básicos de Trading
  2. Mercados Financeiros e Instrumentos de Trading
  3. Trading e Estratégias de Investimento
  4. Conceitos Básicos de Análise Técnica
  5. Indicadores de Análise Técnica
  6. Dicas para Trading de Criptomoedas


Capítulo 1 – Conceitos Básicos de Trading


Conteúdo


O que é trading?

Trading é um conceito econômico fundamental que envolve a compra e venda de ativos. Podem ser bens e serviços, nos quais o comprador paga ao vendedor. Em outros casos, a transação pode ser a troca de bens e serviços entre as partes envolvidas no trade.

No contexto dos mercados financeiros, os ativos negociados em trades são denominados instrumentos financeiros. Podem ser ações, títulos, pares de moedas no mercado Forex, opções, futuros, produtos com margem, criptomoedas, entre outros. Se esses termos forem novos para você, não se preocupe – explicaremos todos eles neste artigo.

O termo trading é normalmente usado para se referir ao trading de curto prazo, na qual os traders entram e saem ativamente de posições, em prazos relativamente curtos. No entanto, essa é uma suposição um pouco enganosa. Na verdade, trading pode se referir a muitas estratégias diferentes, como day trading, swing trading, trend trading e muitas outras. Mas não se preocupe. Discutiremos cada uma delas com mais detalhes posteriormente.


O que é investimento?

Investir é alocar recursos (como capital) com a expectativa de gerar lucros. Isso pode incluir o uso de dinheiro para financiar e alavancar um negócio ou a compra de terrenos com o objetivo de revendê-lo no futuro, a um preço mais alto. Nos mercados financeiros, essa alocação de recursos normalmente envolve o investimento em instrumentos financeiros com a esperança de vendê-los posteriormente, a um preço mais alto.

A expectativa de um retorno é essencial para o conceito de investimento (também conhecido como ROI, retorno sobre investimento). Ao contrário do trading, o investimento geralmente adota uma abordagem de longo prazo para acúmulo de riqueza. O objetivo de um investidor é gerar riqueza por um longo período de tempo (anos ou até décadas). Existem várias maneiras de fazer isso, mas os investidores normalmente usam fatores fundamentais para encontrar boas oportunidades de investimento.

Devido à natureza de longo prazo de sua abordagem, os investidores geralmente não se preocupam com as flutuações de preços a curto prazo. Sendo assim, eles costumam ser relativamente passivos, sem se preocupar muito com perdas a curto prazo.


Trading vs. investimento – qual a diferença?

Tanto traders quanto investidores buscam gerar lucros nos mercados financeiros. Seus métodos para atingir esse objetivo, no entanto, são bem diferentes.

Geralmente, os investidores procuram gerar um retorno em um longo período de tempo – em anos ou até mesmo décadas. Como os investidores têm um horizonte de tempo maior, seus retornos direcionados para cada investimento também tendem a ser maiores. 

Os traders, por outro lado, tentam tirar proveito da volatilidade do mercado. Eles entram e saem de posições com mais frequência e podem buscar retornos menores a cada trade (já que costumam entrar em várias posições de trades).

Qual é melhor? Qual é mais adequado para você? Isso cabe a você decidir. Você pode começar estudando sobre os mercados e então, aprender na prática. Com o tempo, você poderá determinar qual deles melhor se adapta às suas metas financeiras, personalidade e perfil de trading.


O que é a Análise Fundamental (FA)?

A análise fundamental é um método de avaliação de valor de um ativo financeiro. Um analista fundamental estuda fatores econômicos e financeiros para determinar se o valor de um ativo é justo. Isso pode incluir circunstâncias macroeconômicas, como o estado geral de uma determinada economia, as condições do setor ou dos negócios relacionados ao ativo (se houver). Estes fatores costumam ser rastreados e avaliados através dos indicadores leading e lagging macroeconômicos.

Após a conclusão da análise fundamental, os analistas tentam determinar se o ativo está subvalorizado ou supervalorizado. Investidores podem usar resultados deste tipo de análise para tomar decisões de investimento.

No caso das criptomoedas, a análise fundamental também pode incluir um campo emergente de ciência de dados que trabalha com dados públicos de blockchains chamados de on-chain metrics (métricas da cadeia). Essas métricas podem incluir a taxa de hash da rede, os principais holders, o número de endereços, análise de transações e muito mais. Usando a abundância de dados disponíveis em blockchains públicas, os analistas podem criar indicadores técnicos complexos que medem certos aspectos gerais relacionados ao bom funcionamento da rede.

Embora a análise fundamental seja amplamente usada no mercado de ações ou na Forex , é menos adequada para criptomoedas em seu estado atual. Essa classe de ativos é tão nova que ainda não existe uma estrutura padronizada e bem definida para determinar as avaliações de mercado. Além disso, grande parte do mercado é impulsionado por especulações e narrativas. Sendo assim, fatores fundamentais normalmente terão efeitos insignificantes no preço de uma criptomoeda. No entanto, maneiras mais precisas de pensar na avaliação de criptoativos podem ser desenvolvidas, conforme o amadurecimento do mercado.


O que é a Análise Técnica (TA)?

Os analistas técnicos trabalham com uma abordagem diferente. A ideia central da análise técnica é que o histórico de ação dos preços possa indicar possíveis comportamentos futuros do mercado.

Os analistas técnicos não tentam descobrir o valor intrínseco de um ativo. Em vez disso, eles analisam históricos de atividades de trading e tentam identificar oportunidades com base nessas informações. As análises podem incluir a ação do preço e do volume, padrões de gráficos, o uso de indicadores técnicos e muitas outras ferramentas de gráficos. O objetivo desta análise é avaliar a força ou a fraqueza de um mercado específico.

A análise técnica não é apenas uma ferramenta para prever as probabilidades de futuros movimentos de preços. Também pode ser útil para gerenciamento de riscos. Como a análise técnica fornece um modelo para analisar a estrutura do mercado, ela faz com que o gerenciamento de trades seja mais bem definido e mensurável. Nesse contexto, medir os riscos é o primeiro passo para gerenciá-los. É por isso que alguns analistas técnicos não são considerados, estritamente, traders. Eles podem fazer uso da análise técnica apenas como uma estrutura para gerenciamento de riscos.

A análise técnica pode ser aplicada a qualquer mercado financeiro e é muito usada entre os traders de criptomoedas. Mas a análise técnica funciona? Bem, como mencionamos anteriormente, a avaliação dos mercados de criptomoedas é amplamente impulsionada por especulação. Justamente por isso, esses mercados são considerados o local ideal para analistas técnicos, pois eles podem obter sucesso considerando apenas fatores técnicos.


Análise Fundamental vs. Análise Técnica – qual é melhor?

Isso depende da sua estratégia de trading. Por que não usar as duas? Muitos dos métodos de análise de mercado funcionam melhor quando combinados com outros métodos ou indicadores. Dessa forma, há uma chance maior de encontrar oportunidades de investimento mais confiáveis. Combinar diferentes estratégias de trading também pode ajudar no seu processo de tomada de decisão, eliminando vieses ou pré-conceitos.

Esse conceito é chamado de confluência. Os traders de confluência combinam várias estratégias em uma que aproveita os benefícios de todas elas. A ideia é que as oportunidades de trading apresentadas por estratégias combinadas, possam ser mais sólidas do que as oferecidas por apenas uma estratégia.



Pensando em investir em criptomoedas? Compre Bitcoin na Binance!



O que impulsiona os mercados financeiros?

O preço de um ativo é determinado pelo equilíbrio entre a oferta e a demanda. Em outras palavras, é decidido pelos compradores e vendedores. Se a oferta é capaz de atender à demanda, existe um mercado. Mas o que mais pode influenciar no valor de um ativo financeiro?

Como discutimos anteriormente, podem existir fatores fundamentais, como o estado da economia. Além disso, pode haver fatores técnicos como a capitalização de mercado de uma criptomoeda. Ou ainda, outros fatores podem ser considerados, como o sentimento do mercado ou notícias recentes.

No entanto, são apenas isso – fatores a serem considerados. O que realmente determina o preço de um ativo em um dado momento é simplesmente o equilíbrio entre a oferta e a demanda.


O que é uma tendência de mercado?

Uma tendência de mercado é, de modo geral, a direção na qual o preço de um ativo está se movendo. Na análise técnica, as tendências de mercado são geralmente identificadas usando a ação do preço, linhas de tendência ou até mesmo médias móveis.

Geralmente, existem dois tipos principais de tendências de mercado: bull e bear. Um bull market (mercado em alta) apresenta uma tendência de alta sustentada, em que os preços estão subindo continuamente. Um bear market (mercado em baixa) consiste em uma tendência de baixa sustentada, em que os preços estão caindo continuamente. Além disso, também podemos identificar mercados em consolidação ou “sideways” (laterais) onde não há uma tendência direcional clara.


Gráfico de preço do Bitcoin desde sua criação

O mercado de Bitcoin se manteve em uma tendência de alta durante toda sua existência.


Vale notar que uma tendência do mercado não significa que o preço esteja sempre indo na direção da tendência. Um mercado com tendências de alta prolongadas, terá menores tendências de baixa contidas nele e vice-versa. É a natureza das tendências de mercado. É uma questão de perspectiva, pois tudo depende do período de tempo considerado. As tendências de mercado em prazos maiores serão sempre mais significativas do que as tendências de mercado em prazos menores.

Algo peculiar sobre as tendências de mercado é que elas só podem ser determinadas com absoluta certeza, em retrospectiva. Você pode ter ouvido falar sobre o conceito de viés retrospectivo (hindsight bias), que se refere à tendência das pessoas de se convencerem de que elas previram corretamente um determinado evento antes que ele acontecesse. Como você deve imaginar, o viés retrospectivo pode ter um impacto significativo no processo de identificação de tendências de mercado e na tomada de decisões de trading.


O que é um ciclo de mercado?

Talvez você já tenha ouvido que “o mercado se move em ciclos”. Um ciclo é um padrão ou tendência que surge em momentos diferentes. Normalmente, os ciclos de mercado em prazos maiores são mais confiáveis do que os ciclos de mercado em prazos menores. Ainda assim, você pode encontrar pequenos ciclos de mercado em um gráfico de 1 hora, da mesma forma que encontra ciclos em uma análise que considera dados de décadas.

Os mercados têm uma natureza cíclica. Ciclos podem fazer com que certas classes de ativos superem outras. Em outros segmentos do mesmo ciclo de mercado, essas mesmas classes de ativos podem ter um desempenho inferior devido às diferentes condições de mercado.

Vale notar que é quase impossível determinar em um dado momento atual onde estamos em um ciclo de mercado. Esta análise pode ser feita com precisão apenas após a conclusão de, pelo menos, parte do ciclo. Além disso, os ciclos de mercado raramente têm pontos de início e fim bem definidos. Podemos perceber que o momento presente pode nos levar a um ponto de vista extremamente tendencioso nos mercados financeiros.

Se quiser saber mais sobre ciclos de mercado, confira nosso artigo A Psicologia dos Ciclos de Mercado.





Capítulo 2 – Mercados Financeiros e Instrumentos de Trading


Conteúdo


O que é um instrumento financeiro?

Basicamente, um instrumento financeiro é um ativo negociável. Exemplos incluem dinheiro, metais preciosos (como ouro ou prata), um documento que confirma a propriedade de algo (como uma empresa ou um recurso), o direito de enviar ou receber dinheiro, entre outros. Os instrumentos financeiros podem ser complexos, mas a ideia básica é que, seja qual for o instrumento financeiro, ele pode ser negociado.

Existem diferentes tipos de instrumentos financeiros, com base em diferentes métodos de classificação. Uma das classificações é baseada em instrumentos de dinheiro em espécie ou de derivativos. Como o nome sugere, os instrumentos de derivativos, "derivam" seu valor de outra coisa (como uma criptomoeda). Os instrumentos financeiros também podem ser classificados com base em dívidas ou em ações.

A que categoria pertencem as criptomoedas? Podemos pensar nas criptomoedas de várias maneiras e elas podem se encaixar em mais de uma categoria. A classificação mais simples é que são ativos digitais. No entanto, o potencial das criptomoedas está na construção de um sistema financeiro e econômico totalmente novo.

Sendo assim, as criptomoedas representam uma nova categoria de ativos digitais. Além disso, à medida que o ecossistema evolui, podem surgir muitas novas categorias que, de outra forma, não seriam possíveis. Os primeiros exemplos já podem ser vistos no âmbito das Finanças Descentralizadas (DeFi).


O que é o mercado spot?

O mercado spot é onde os instrumentos financeiros são negociados pelo que chamamos de “entrega imediata”. Entrega, nesse contexto, significa simplesmente a troca do instrumento financeiro por dinheiro. Essa explicação pode parecer desnecessária, mas alguns mercados não são liquidados em dinheiro de forma instantânea. Por exemplo, quando falamos dos mercados de futuros, os ativos são entregues em uma data posterior (quando o contrato futuro expira).

Simplificando, você pode imaginar um mercado spot como o lugar onde as transações são feitas “on the spot”, ou seja, no local. Como os trades são liquidados imediatamente, o preço de mercado atual de um ativo é geralmente chamado de preço spot.

O que isso significa no contexto dos mercados de criptomoeda? O que podemos fazer no mercado spot da Binance? Você pode fazer câmbio entre moedas. Se deseja trocar seu BNB por BUSD, você acessa o mercado spot do par BNB/BUSD e pronto! Da mesma forma, se quiser trocar BNB por BTC, você acessa o mercado spot do par BNB/BTC. Uma vez que suas ordens são preenchidas, suas moedas serão trocadas instantaneamente. Essa é uma das maneiras mais fáceis de se fazer trading de criptomoedas.


O que é trading com margem (margin trading)?

O margin trading é um método de trading que usa fundos emprestados de terceiros. Fazer trading com margem amplifica os resultados – tanto positivos quanto negativos. Uma conta de margem oferece aos traders mais acesso a capital e elimina alguns riscos de contraparte. Como assim? Os traders podem negociar posições de mesmo tamanho, mas mantêm menos capital investido na corretora de criptomoedas.

Quando se trata de trading com margem, você costuma ouvir os termos margem e alavancagem. Margem refere-se à quantidade de capital que você compromete (ou seja, investe do seu próprio bolso). A alavancagem representa o valor com o qual você amplifica sua margem. Ou seja, se você usar uma alavancagem de 2x, significa que você abre uma posição com o dobro do valor da sua margem. Se usar uma alavancagem de 4x, abrirá uma posição que é quatro vezes o valor da sua margem, e assim por diante.

No entanto, o trader deve sempre estar ciente da liquidação. Quanto maior a alavancagem usada, mais próximo estará o preço de liquidação do seu valor de entrada. Se ocorrer a liquidação, você corre o risco de perder todo o valor de sua margem. Portanto, antes de começar, esteja ciente dos altos riscos do trading com margem. O Guia de Margin Trading da Binance é uma leitura essencial antes de começar.

O trading com margem é muito usado em ações, commodities e no mercado Forex, bem como nos mercados de Bitcoin e criptomoedas. Em um cenário mais tradicional, os fundos emprestados são fornecidos por um corretor de investimentos. Quando se trata de criptomoedas, os fundos geralmente são emprestados pela corretora, que costuma cobrar uma taxa de financiamento. Em alguns outros casos, no entanto, os fundos emprestados podem vir diretamente de outros traders na plataforma. Nesse caso, existe uma taxa de juros variável (taxa de financiamento), pois ela é determinada por um open market (mercado aberto).

Explicamos brevemente o que é o margin trading, mas sempre é possível aprender mais. Se quiser ler mais sobre o tema, confira o artigo O que é Margin Trading?.


O que é o mercado de derivativos?

Derivativos são ativos financeiros que baseiam seu valor em outra coisa. Pode ser um ativo subjacente ou uma "basket" (cesta) de ativos. Os tipos mais comuns são ações, títulos, commodities, índices de mercado ou criptomoedas.

O produto derivativo em si é essencialmente um contrato entre várias partes. Seu preço é definido de acordo com o ativo subjacente usado como referência. Independente do ativo usado como referência, o conceito principal é que o produto derivativo, deriva seu valor desse ativo. Alguns exemplos comuns de produtos derivativos são contratos de futuros, contratos de opções e swaps.

Segundo algumas estimativas, o mercado de derivativos é um dos maiores mercados existentes. Como assim? Bem, os derivativos podem existir para praticamente qualquer produto financeiro – até os próprios derivativos. Sim, derivativos podem ser criados a partir de outros derivativos. Então, novos derivativos podem ser criados a partir desses e assim por diante. Isso soa como um castelo de cartas prestes a desabar? Talvez. Alguns argumentam que o mercado de derivativos teve grande influência na Crise Financeira de 2008.


O que são os contratos a termo (forward) e de futuros?

Um contrato de futuros é um tipo de produto derivativo que permite que traders especulem sobre o preço futuro de um ativo. Envolve um acordo entre as partes para liquidar a transação em uma data posterior, a data de vencimento. Como explicamos a respeito dos derivativos, o ativo subjacente a um contrato como esse, pode ser qualquer ativo. Exemplos comuns são criptomoedas, commodities, ações e títulos.

A data de vencimento de um contrato de futuros é o último dia em que a operação de trading segue em andamento para aquele contrato específico. No final desse dia, o contrato expira até considerando o último preço. A liquidação do contrato é determinada antecipadamente e pode ser em dinheiro ou entregue fisicamente.

Quando é entregue fisicamente, o ativo subjacente do contrato é negociado de forma direta. Por exemplo, a entrega de barris de petróleo. Quando é liquidado em dinheiro, o ativo subjacente não é negociado diretamente, apenas o valor que ele representa (na forma de dinheiro ou criptomoeda).

Se quiser experimentar o trading de futuros na Binance, confira nosso Guia Definitivo para Trading na Binance Futures.


O que são os contratos de futuros perpétuos?

Os produtos de futuros são uma ótima maneira de traders especularem sobre o preço de um ativo. No entanto, e se eles quiserem manter sua posição, mesmo após o prazo de validade?

Para isso existem os contratos de futuros perpétuos. A principal diferença entre eles e um contrato de futuros regular é que eles nunca expiram. Dessa forma, traders podem especular sobre o preço do ativo subjacente sem se preocupar com a data de vencimento. 

No entanto, esse tipo de contrato tem um problema. E se o preço do contrato de futuros perpétuo se distanciar muito do preço do ativo subjacente? Como não há prazo de validade, o mercado de futuros perpétuo pode apresentar uma contínua e significativa disparidade em relação ao mercado spot.

É por isso que os contratos de futuros perpétuos implementam uma taxa de financiamento paga entre os traders. Vamos imaginar que o mercado de futuros perpétuos esteja sendo negociado com valores acima do mercado spot. Nesse caso, a taxa de financiamento será positiva, o que significa que as posições long (compradores) pagam as taxas de financiamento aos traders de posições short (vendedores). Isso incentiva os compradores a vender, o que faz com que o preço do contrato caia, aproximando-o do preço spot. Por outro lado, se o mercado de futuros perpétuos estiver sendo negociado abaixo do valor de mercado spot, a taxa de financiamento será negativa. Nesse caso, os traders de posições short pagam os de posições long, incentivando o aumento do preço do contrato. 

Resumidamente, se a taxa de financiamento for positiva, posições long pagam as posições short. Se o financiamento for negativo, posições short pagam as posições long.

Os contratos de futuros perpétuos são muito populares entre traders de Bitcoin e criptomoedas. Se quiser saber mais sobre contratos de futuros perpétuos, confira nosso artigo O que são os Contratos de Futuros Perpétuos.



Pensando em investir em criptomoedas? Compre Bitcoin na Binance!



O que são contratos de opções?

Um contrato de opções é um tipo de produto derivativo que dá aos traders o direito, mas não a obrigação, de comprar ou vender um ativo no futuro, a um preço específico. A principal diferença entre um contrato de futuros e um contrato de opções é que os traders não são obrigados a exercer o contratos de opções.

Quando traders compram um contrato de opções, eles especulam que o preço se moverá em determinada direção. 

Existem dois tipos de contratos de opções: opções Call (compra) e Put (venda). Uma opção Call aposta na subida do preço, enquanto uma opção Put aposta na queda do preço.

Assim como em outros produtos derivativos, os contratos de opções podem se basear em uma ampla variedade de ativos financeiros: índices de mercado, commodities, ações, criptomoedas, entre outros.

Os contratos de opções podem exigir complexas estratégias de trading e métodos de gerenciamento de riscos, como hedging. No contexto das criptomoedas, oa contratos de opções podem ser mais úteis aos mineradores que desejam proteger suas grandes reservas de criptomoedas. Dessa forma, eles reforçam a proteção contra eventos que podem ter um impacto negativo em seus fundos.

Se quiser saber mais sobre contratos de opções, confira nosso artigo O que são Contratos de Opções?. Se deseja fazer trading de opções na Binance, recomendamos que, primeiramente, faça a leitura do guia de opções para iOS e Android.


O que é o mercado Forex (Foreign Exchange Market)?

O mercado de câmbio (Forex, FX) é onde os traders podem fazer câmbio de  moedas de diferentes países. Basicamente, é o mercado Forex que determina as taxas de câmbio das moedas no mundo todo.

Podemos considerar as moedas como ativos de “porto seguro”. Até mesmo o termo “stablecoin” deve implicar, em tese, que o ativo está de alguma forma a salvo da volatilidade. No entanto, embora isso seja verdade até certo ponto, as moedas também podem sofrer flutuações significativas do mercado. Por quê? O valor das moedas também é determinado pela oferta e demanda. Além disso, esses valores também podem ser influenciados pela inflação ou por outras forças do mercado relacionadas a trades e investimentos globais ou ainda, a fatores geopolíticos.

Como funciona o mercado Forex? Pares de moedas podem ser negociados por bancos de investimento, bancos centrais, empresas comerciais, empresas de investimento, fundos de hedge e traders Forex de varejo. O mercado Forex também permite conversões de moeda global para acordos de comércio internacionais.

Os traders de Forex normalmente usam estratégias de day trading, como scalping com alavancagem, para amplificar seus retornos. Mais adiante, neste artigo, discutiremos como exatamente isso funciona.

O mercado Forex é um dos principais elementos da economia global moderna. Na verdade, o mercado Forex é o maior e mais líquido mercado financeiro do mundo.


O que são os tokens alavancados?

Os Leveraged Tokens (tokens alavancados) são ativos negociáveis que podem fornecer uma exposição alavancada ao preço de uma criptomoeda, sem os requisitos, normalmente necessários, para gerenciar uma posição alavancada. Ou seja, você não precisa se preocupar com margem, colateral (garantia), financiamento e liquidação.

Os tokens alavancados são um produto financeiro inovador que só existe graças ao poder da blockchain. Esses tokens foram introduzidos inicialmente pela corretora de derivativos FTX, mas desde então eles passaram por várias implementações alternativas. A ideia principal, no entanto, ainda é a mesma – tokenizar posições abertas alavancadas. O que isto significa?

Os tokens alavancados representam posições abertas de futuros perpétuos em uma forma tokenizada. Lembra quando discutimos como derivativos podem ser criados a partir de derivativos? Esses tokens são um excelente exemplo, pois derivam seu valor de posições de futuros, que também são derivativos.

Os Leveraged Tokens são uma ótima maneira de obter uma exposição alavancada de uma criptomoeda. Se deseja negociá-los na Binance, consulte nosso Guia para Iniciantes Sobre os Leveraged Tokens da Binance (BLVT).

Se quiser saber mais sobre os Leveraged Tokens da FTX, confira o artigo Guia para Iniciantes sobre os Leveraged Tokens da FTX.





Capítulo 3 – Trading e Estratégias de Investimento


Conteúdo


O que é uma estratégia de trading?

Uma estratégia de trading é simplesmente um plano que você segue ao executar trades. Não existe uma abordagem correta e única para trading, portanto, cada estratégia depende do perfil e das preferências do trader. 

Independentemente da sua abordagem de trading, é fundamental definir um plano – definir objetivos pode impedir que você se perca no caminho. Normalmente, convém decidir o que você está negociando, como vai fazer os trades e os pontos de entrada e saída.

No próximo capítulo, veremos alguns exemplos de estratégias de trading populares. 


O que é gerenciamento de portfólio?

O gerenciamento de portfólio é basicamente a criação e o gerenciamento de uma coleção de diferentes investimentos. O portfólio em si é um agrupamento de ativos – pode conter qualquer coisa, desde Beanie Babies a imóveis. Se você estiver negociando exclusivamente criptomoedas, seu portfólio provavelmente será composto de uma combinação de Bitcoin e outras moedas e tokens digitais. 

Seu primeiro passo é considerar suas expectativas em relação ao portfólio. Você está procurando uma "basket" (cesta) de investimentos que permanecerão relativamente protegidos da volatilidade ou algo mais arriscado que possa trazer mais lucros a curto prazo?

Refletir sobre como você deseja gerenciar seu portfólio é muito benéfico. Alguns preferem uma estratégia passiva – onde você configura seus investimentos e os mantêm, sem ações posteriores. Outros podem adotar uma abordagem ativa, onde compram e vendem ativos continuamente para obter lucros.


O que é gerenciamento de riscos?

img-gerenciamento-risco


O gerenciamento de riscos é fundamental para o sucesso em atividades de trading. O primeiro passo é saber identificar os tipos de risco que você pode encontrar:

  • Risco de mercado: potenciais perdas que você pode ter caso o ativo perca valor.
  • Risco de liquidação: possíveis perdas decorrentes de mercados ilíquidos, onde é mais difícil de encontrar compradores para seus ativos.
  • Risco operacional: possíveis perdas decorrentes de falhas operacionais. Podem ocorrer devido a erro humano, falha de hardware/software ou por fraude de funcionários.
  • Risco sistêmico: possíveis perdas causadas pela falha dos participantes do setor em que você atua, o que afeta todos os negócios desse determinado setor. Como ocorreu em 2008, o colapso da Lehman Brothers teve um efeito cascata sobre os sistemas financeiros do mundo todo.

Como você pode ver, a identificação de riscos começa com os ativos em seu portfólio, mas também deve considerar fatores internos e externos para ser eficaz. Em seguida, você deve avaliar esses riscos. Com que frequência você os encontra? Quão graves eles são?

Ao avaliar os riscos e entender os possíveis impactos em seu portfólio, você pode classificá-los e desenvolver estratégias apropriadas. O risco sistêmico, por exemplo, pode ser mitigado com diversificação dos investimentos. O risco de mercado pode ser reduzido com o uso de ordens stop-loss.


Confira nosso artigos Guia sobre Riscos Financeiros e Guia Básico de Gerenciamento de Riscos.


O que é Day Trading?

Day trading é uma estratégia que envolve a entrada e saída de posições no mesmo dia. O termo vem dos mercados tradicionais e se refere ao fato de que esses mercados estão abertos apenas por períodos definidos durante o dia. A ideia é que fora desses períodos, os day traders não mantêm aberta, nenhuma de suas posições. 

Os mercados de criptomoedas não estão sujeitos a horários de abertura ou fechamento. Você pode fazer trading a qualquer momento, todos os dias do ano. Ainda assim, day trading no contexto das criptomoedas, costuma se referir ao estilo de trading em que o trader entra e sai de posições dentro de um período de 24 horas.

No day trading, você geralmente depende de análise técnica para determinar quais ativos serão negociados. Como os lucros em um período tão curto podem ser mínimos, você pode optar por fazer trading de uma ampla variedade de ativos, tentando maximizar seus retornos. Alguns traders ainda preferem fazer trades de um mesmo par durante anos.

Esse estilo é obviamente uma estratégia de trading muito ativa. Pode ser muito lucrativo, mas apresenta também um nível significativo de risco. Sendo assim, o day trading é geralmente mais indicado para traders experientes.



Pensando em investir em criptomoedas? Compre Bitcoin na Binance!



O que é Swing Trading?

No swing trading, você ainda tenta lucrar com as tendências do mercado, mas o período de tempo é mais longo – as posições são normalmente mantidas em períodos que variam de alguns dias a alguns meses. 

Geralmente, o objetivo é identificar um ativo que parece subvalorizado e que irá, supostamente, valorizar. Você então compraria esse ativo e o venderia quando o preço subir, obtendo lucro. Por outro lado, você pode tentar encontrar ativos supervalorizados que provavelmente terão uma queda no valor. Então, você os venderia a um preço alto, na expectativa de comprá-los de volta por um preço menor.

Assim como no day trading, muitos swing traders usam  análise técnica. No entanto, como a estratégia deles se desenvolve durante um período mais longo, a análise fundamental também pode ser uma ferramenta valiosa. 

O swing trading é geralmente uma estratégia mais indicada para iniciantes. Principalmente porque não tem o estresse inerente ao ritmo acelerado do day trading. Enquanto o day trading é caracterizado por tomadas de decisão rápidas e observação constante do mercado, o swing trading permite que você pense com mais calma e tome seu tempo para decisões.


O que é Position Trading?

Position (ou trend) trading é uma estratégia de longo prazo. Os traders compram ativos para manter (hold) por longos períodos (geralmente medidos em meses). O objetivo é obter lucro vendendo esses ativos a um preço mais alto no futuro. 

O que distingue os position traders dos swing traders de longo prazo é a lógica por trás da criação da posição de trade. Os position traders estão atentos às tendências que podem ser observadas por longos períodos – eles tentarão lucrar considerando a direção geral do mercado. Os swing traders, por outro lado, geralmente procuram prever “swings” (oscilações) no mercado, que não se correlacionam necessariamente com a tendência geral, de forma mais ampla.

É relativamente comum ver position traders a favor da análise fundamental, já que sua preferência de tempo lhes permite observar o acontecimento de eventos fundamentais. Isso não quer dizer que a análise técnica não seja usada. Enquanto position traders trabalham com a suposição de que a tendência continuará, o uso de indicadores técnicos pode alertá-los para a possibilidade de reversão de tendência.

Como o swing trading, o position trading é uma estratégia indicada para iniciantes. Conforme mencionado, o longo horizonte de tempo lhes dá ampla oportunidade para refletir sobre suas decisões.


O que é Scalping?

De todas as estratégias discutidas, o scalping considera os menores períodos de tempo. Os "scalpers" tentam lucrar com pequenas flutuações de preço, geralmente entrando e saindo de posições em questão de minutos (ou até segundos). Na maioria dos casos, eles usam análise técnica para tentar prever movimentos de preços e explorar o spread de compra e venda e outras ineficiências para obter lucros. Devido aos curtos prazos, trades de scalping geralmente proporcionam pequenas porcentagens de lucro – geralmente abaixo de 1%. Mas o scalping é como um jogo de números, então pequenos lucros repetidos podem acumular com o tempo, proporcionando lucros significativos.

O scalping não é, de forma alguma, uma estratégia para iniciantes. Para obter sucesso com scalping, o trader deve ter uma compreensão profunda dos mercados, das plataformas de trading e de análise técnica. Dito isto, para traders que sabem o que estão fazendo, identificar os padrões certos e tirar proveito das flutuações de curto prazo pode ser uma estratégia extremamente lucrativa.


O que são a alocação e a diversificação de ativos?

Alocação e diversificação de ativos são termos que tendem a ser usados de forma intercambiável. Você talvez conheça o ditado não guarde todos os seus ovos em uma única cesta. Manter todos os seus ovos em uma cesta cria um ponto único de falha – o mesmo vale para sua riqueza. Investir sua economia de vida em um único ativo, expõe você ao mesmo tipo de risco. Se o ativo em questão fosse o estoque de uma empresa em particular e essa empresa implodisse, você subitamente perderia todo o seu dinheiro.

Isso não se aplica apenas a ativos únicos, mas também a classes de ativos. No contexto de uma crise financeira, por exemplo, todas as ações que você detém perderiam valor. Isso ocorre porque elas estão fortemente correlacionadas, ou seja, todas tendem a seguir a mesma tendência.

Uma boa diversificação não é simplesmente encher seu portfólio com centenas de moedas digitais diferentes. Imagine um evento em que os governos do mundo todo proíbem criptomoedas ou computadores quânticos quebrem os esquemas de criptografia de chave pública usados pelas criptomoedas. Qualquer uma dessas ocorrências teria um impacto profundo em todos os ativos digitais. Da mesma forma que as ações, as criptomoedas formam uma única classe de ativos.

Idealmente, você deve espalhar sua riqueza por várias classes. Dessa forma, se alguma estiver com um desempenho ruim, o restante do seu portfólio não será afetado. Harry Markowitz, vencedor do Prêmio Nobel, introduziu essa ideia com sua teoria Modern Portfolio Theory (MPT). Essencialmente, a teoria defende a redução da volatilidade e dos riscos associados aos investimentos em um portfólio, através da combinação de ativos não correlacionados.

Para saber mais sobre esse assunto, confira os artigos da Binance Academy Guia sobre Alocação e Diversificação de Ativos ou da Binance Research Explorando as Vantagens da Diversificação com Bitcoin.


O que é a Teoria de Dow?

Dow theory illustration


A Teoria da Dow é uma estrutura financeira modelada nas ideias de Charles Dow. Dow fundou o Wall Street Journal e ajudou a criar os primeiros índices de ações dos EUA, conhecidos como Dow Jones Transportation Average (DJTA) e Dow Jones Industrial Average (DJIA).

Embora a Teoria da Dow nunca tenha sido formalizada pelo próprio Dow, ela pode ser vista como um conjunto dos princípios de mercado apresentados em seus trabalhos. Algumas das principais abordagens são:



Vale lembrar que essa não é uma ciência exata – é uma teoria e pode não apresentar o resultado esperado. Ainda assim, é uma teoria que continua sendo muito influente para muitos traders e investidores, que a consideram parte de sua metodologia.

Para saber mais, confira o artigo Uma Introdução à Teoria de Dow.


O que é a Teoria das Ondas de Elliott?

A Teoria das Ondas de Elliott (Elliott Wave Theory, EWT) é um princípio que afirma que os movimentos de mercado seguem a psicologia dos participantes do mercado. Embora seja usado em muitas estratégias de análise técnica, não se trata de um indicador ou de uma técnica de trading específica. Pelo contrário, é uma maneira de analisar a estrutura do mercado.

O padrão das Ondas de Elliott geralmente pode ser identificado em uma série de oito ondas, sendo cada uma delas uma Onda de Impulso (Motive Wave) ou uma Onda Corretiva (Corrective Wave). O padrão apresenta cinco Ondas de Impulso que seguem a tendência geral e três Ondas Corretivas, que se movem contra a tendência.


Elliot Wave Cycle

Um Ciclo de Ondas de Elliott, com Ondas de Impulso (azul) e Ondas Corretivas (amarelo).


Os padrões têm também uma propriedade de geometria fractal, ou seja, é possível ampliar uma única onda para visualizar outro padrão de Ondas de Elliott. Da mesma foram, você pode diminuir o zoom e perceber que todo o padrão que você está examinando, é também uma única onda de um ciclo maior das Ondas de Elliot.

Existem diferentes opiniões sobre a Teoria das Ondas de Elliott. Alguns argumentam que a metodologia é muito subjetiva, pois os traders podem identificar ondas de várias maneiras sem violar as regras. Como a Teoria de Dow, a Teoria das Ondas de Elliott não é infalível, portanto não deve ser vista como uma ciência exata. Considerando isso, muitos traders tiveram sucesso ao combinar a EWT com outras ferramentas de análise técnica.

Confira nosso artigo Uma Introdução à Teoria das Ondas de Elliott para mais informações sobre o assunto.


O que é o Método de Wyckoff?

O Método de Wyckoff é uma estratégia de trading e investimento que foi desenvolvida por Charles Wyckoff na década de 1930. Seu trabalho é considerado um dos pilares das técnicas de análise modernas em vários mercados financeiros.

Wyckoff propôs três leis fundamentais – a Lei da Oferta e da Procura, a Lei da Causa e Efeito e a Lei do Esforço vs. Resultado. Ele também criou a teoria do Composite Man, que foi muito importante na decomposição das tendências primárias de Charles Dow. Seu trabalho nesta área é especialmente valioso para traders de criptomoedas.

Do ponto de vista prático, o método de Wyckoff é uma abordagem de cinco etapas para trading. Pode ser dividido da seguinte forma:

  • Determinar a tendência: como está agora e para onde está se movendo?
  • Identificar ativos consistentes: eles estão se movendo com o mercado ou na direção oposta? 
  • Encontrar ativos com Causa suficiente: os motivos para entrar na posição são suficientes? A possível recompensa vale a pena considerando os riscos?
  • Avaliar a probabilidade do movimento: os Testes de Compra e Venda de Wyckoff apontam para um possível movimento? O que o preço e o volume sugerem? Este ativo está pronto para mover-se?
  • Programar o momento de entrada: como estão os ativos em relação ao mercado geral? Quando é a melhor hora para entrar em uma posição?

O Método de Wyckoff foi introduzido há quase um século, mas continua sendo muito relevante até hoje. Wyckoff realizou muitos estudos e pesquisas, portanto, o que discutimos acima deve ser visto apenas como uma visão geral, muito resumida. Recomendamos uma leitura mais profunda do trabalho dele, pois ele fornece conhecimentos indispensáveis de análise técnica. Você pode começar com o artigo O Método Wyckoff.


O que significa "buy and hold"?

A estratégia “buy and hold” (comprar e manter) é a compra e holding de um ativo. É um jogo passivo de longo prazo, em que os investidores compram o ativo e o mantém, independentemente das condições de mercado. Um bom exemplo disso no ambiente das criptomoedas é o chamado HODLing, que normalmente se refere a investidores que preferem comprar e manter por anos em vez de negociar ativamente.

Essa pode ser uma abordagem vantajosa para os que preferem um tipo de investimento “hands-off” (sem intervenção), pois não precisam se preocupar com flutuações de curto prazo ou com impostos sobre ganhos de capital. Por outro lado, exige paciência por parte do investidor e assume que o ativo não perderá completamente seu valor no futuro.

Se quiser ler sobre uma maneira fácil de aplicar essa estratégia, recomendamos a leitura do Guia Sobre Dollar-Cost Averaging (DCA).


O que é o investimento em índices?

O investimento em índices pode ser considerado como uma forma de “buy and hold”. Como o nome indica, o investidor procura lucrar com a movimentação de ativos de um índice específico. Isso pode ser feito comprando os ativos por conta própria ou investindo em um fundo de índice.

Novamente, esta é uma estratégia passiva. As pessoas também podem se beneficiar da diversificação de ativos, sem o estresse gerado pelo trading ativo.


O que é Paper Trading?

O paper trading pode ser qualquer tipo de estratégia – mas o trader faz apenas simulações de compra e venda de ativos. É algo recomendado para iniciantes (ou mesmo traders experientes) para testar as habilidades sem colocar o dinheiro em risco.

Você pode pensar, por exemplo, que descobriu uma boa estratégia para prever momentos de queda do Bitcoin e quer lucrar com essas quedas antes que elas ocorram. Porém, antes de arriscar todos os seus fundos, você pode optar pelo paper trade. Isso pode ser feito de forma simples, anotando o preço do momento em que você “abre” a posição short e do momento em que fecha. Você também pode usar algum simulador que imita as interfaces de trading mais populares.

O principal benefício do paper trading é que você pode testar estratégias sem perder dinheiro, caso a estratégia não funcione. Você pode ter uma ideia de quais seriam os resultados, sem correr riscos. É claro que o paper trading oferece apenas uma compreensão limitada da realidade. É difícil replicar as emoções reais que estão presentes quando seu dinheiro está em jogo. O paper trading sem um simulador da vida real também pode fornecer uma falsa impressão em relação aos custos e taxas associados, a menos que você considere os custos e taxas de plataformas específicas.

A Binance oferece algumas opções de paper trading. Por exemplo, a Binance Futures Testnet fornece uma interface completa. Para usuários que estão criando os próprios bots de trading ou programas, a spot exchange testnet pode ser acessada via API.





Capítulo 4 - Conceitos Básicos de Análise Técnica


Conteúdo


O que é uma posição long?

Uma posição long significa comprar um ativo com a expectativa de que seu valor suba. As posições long são frequentemente usadas no contexto de produtos derivativos ou Forex, mas se aplicam a basicamente qualquer classe de ativos ou tipo de mercado. A compra de um ativo no mercado spot, na esperança de que seu preço suba, também constitui uma posição long.

Abrir posições long em um produto financeiro é a maneira mais comum de investimento, especialmente para os que estão começando. Estratégias de trading de longo prazo, como 'buy and hold', baseiam-se no pressuposto de que o valor do ativo irá aumentar. Sendo assim, comprar e fazer "holding" (manter) é basicamente manter uma posição long por um período prolongado.

No entanto, operar em long não significa, necessariamente, que o trader espera lucrar com um movimento de subida de preço. Veja os tokens alavancados, por exemplo. O BTCDOWN está inversamente correlacionado com o preço do Bitcoin. Se o preço do Bitcoin subir, o preço do BTCDOWN cai. Se o preço do Bitcoin cair, o preço do BTCDOWN sobe. Ou seja, entrar em uma posição long de BTCDOWN é equivalente à expectativa de um movimento de queda no preço do Bitcoin.


O que é uma posição short?

Uma posição short significa vender um ativo com a intenção de comprá-lo novamente, a um preço mais baixo. O shorting está intimamente relacionado ao margin trading, como pode acontecer com o empréstimo de ativos. No entanto, também é muito utilizado no mercado de derivativos e pode ser feito com uma posição spot simples. Então, como funciona o shorting?

Quando se trata de shorting no mercado spot, é bem simples. Digamos que você já tenha Bitcoin e espera que o preço caia. Você vende seu BTC por USD, planejando recomprá-lo posteriormente a um preço mais baixo. Nesse caso, você está basicamente entrando em uma posição short de Bitcoin, pois está vendendo a um preço alto para recomprar por um valor menor. Muito simples. Mas e o shorting com fundos emprestados? Vamos ver como funciona. 

Você realiza um empréstimo de um ativo que acredita que perderá valor – por exemplo, uma ação ou uma criptomoeda. Você o vende imediatamente. Se o trade ocorrer como esperado e o preço do ativo cair, você compra de volta a mesma quantidade do ativo emprestado. Assim, você paga os ativos emprestados (e os juros) e lucra com a diferença entre o preço da sua venda inicial e o preço da recompra.

Então, como é o shorting de Bitcoin com fundos emprestados? Vejamos um exemplo. Colocamos o valor colateral (garantia) necessário para empréstimo de 1 BTC e vendemos, imediatamente, por $10.000. Agora temos $10.000. Digamos que o preço caia para $8.000. Compramos 1 BTC de volta e pagamos nossa dívida de 1 BTC mais o valor de juros. Como inicialmente vendemos o Bitcoin por $10.000 e agora recuperamos a $8.000, nosso lucro é de $2.000 (não considerando o valor de juros e taxas de trading).


O que é o livro de ordens?

O livro de ordens é um conjunto das ordens atualmente abertas para determinado ativo, organizadas por preço. Quando você cria uma ordem que não é preenchida imediatamente, ela é adicionada ao livro de ordens. Essa ordem fica lá até ser completamente preenchida por outra ordem ou cancelada.

Os livros de ordens variam de acordo com cada plataforma, mas geralmente contêm praticamente as mesmas informações. Você verá o número de ordens de acordo com os níveis de preços.

Quando se trata de corretoras de criptomoedas e trading online, as ordens no livro de ordens são pareadas por um sistema chamado mecanismo de correspondência. Este sistema é o que garante que os trades sejam executados – imagine esse mecanismo como o cérebro da corretora. Esse sistema, juntamente com o livro de ordens, é essencial para o conceito de corretoras eletrônicas.


O que é a profundidade do livro de ordens?

A profundidade do livro de ordens (ou profundidade do mercado) refere-se à representação gráfica das ordens atualmente abertas no livro de ordens. Geralmente, o livro de ordens coloca ordens de compra de um lado e ordens de venda do outro, exibindo o valor cumulativo de profundidade em um gráfico.


Order book depth of the BTC/USDT

Profundidade do livro de ordens do par de mercado BTC/USDT na Binance.


Em termos gerais, a profundidade do livro de ordens também pode se referir ao valor de liquidez que o livro de ordens pode absorver. Quanto maior a profundidade do mercado, maior sua liquidez. Ou seja, um mercado mais líquido pode absorver ordens maiores sem um efeito considerável no preço. No entanto, se o mercado for menos líquido, ordens de grandes valores podem ter um impacto significativo no preço do ativo.


O que é uma Market Order?

Uma Market Order (ordem a mercado/de mercado) é uma ordem de compra ou venda pelo melhor preço de mercado atualmente disponível. É basicamente a maneira mais rápida de entrar ou sair de um mercado.

Quando você está definindo uma ordem a mercado, está basicamente dizendo “Gostaria de executar essa ordem imediatamente, com o melhor preço possível.”

Sua ordem a mercado continuará preenchendo ordens do livro de ordens até que todo o valor desejado seja preenchido. É por isso que grandes traders (baleias) podem ter um impacto significativo no preço quando usam ordens de mercado. Uma ordem a mercado de grande valor, pode efetivamente desviar a liquidez do livro de ordens. Como? Discutiremos isso no tópico sobre slippage.

Quer saber mais? Confira O que é uma Market Order?.


O que é slippage em trading?

Existe algo que você precisa estar ciente quando se trata de ordens a mercado – slippage. Quando dizemos que as ordens a mercado são preenchidas com o melhor preço disponível, isso significa que elas continuam preenchendo ordens do livro de ordens até que a ordem seja completamente preenchida. 

Entretanto, e se não houver liquidez suficiente em torno do preço desejado para atender a uma ordem a mercado de grande valor? Pode haver uma grande diferença entre o preço que você espera para a execução da sua ordem e o preço no qual ela é realmente preenchida. Essa diferença é chamada de slippage.

Digamos que você quer abrir uma posição long de 10 BTC para uma altcoin. No entanto, essa altcoin tem um valor de capitalização de mercado relativamente baixo e está sendo negociada em um mercado de baixa liquidez. Se você usar uma ordem a mercado, ela continuará preenchendo ordens do livro de ordens, até que toda a ordem de 10 BTC seja preenchida. Em um mercado líquido, você seria capaz de preencher sua ordem de 10 BTC sem que o preço fosse afetado de forma significativa. Porém, nesse caso, a falta de liquidez significa que talvez não existam ordens de venda suficientes no livro de ordens para a faixa de preços atual. 

Portanto, quando a ordem de 10 BTC for totalmente preenchida, o preço médio pago pode acabar sendo muito mais alto do que o esperado. Ou seja, a falta de ordens de venda fez com que sua ordem a mercado movimentasse o livro de ordens para cima, na busca de correspondência por ordens que apresentavam preços maiores que o valor inicial.

Fique atento ao slippage quando fizer trading de altcoins, já que alguns pares de trading podem não apresentar liquidez suficiente para preencher sua ordens a mercado.


O que é uma Limit Order?

Uma Limit Order (ordem limite) é uma ordem de compra ou venda de um ativo a um preço específico ou melhor. Esse preço é chamado de preço limite. A Limit Order de compra será executada pelo preço limite ou inferior, enquanto uma Limit Order de venda será executada pelo preço limite ou superior.

Quando você está definindo uma Limit Order, está basicamente dizendo “Gostaria de executar essa ordem com esse preço específico ou melhor, mas nunca pior.”

O uso de uma Limit Order proporciona mais controle sobre a entrada ou saída de um determinado mercado. Na verdade, ela garante que sua ordem nunca será atendida a um preço pior que o desejado. No entanto, existe também uma desvantagem. O mercado pode nunca atingir o preço definido, fazendo com que sua ordem não seja preenchida. Em muitos casos, o usuário pode acabar perdendo uma boa oportunidade de trade.

A decisão de quando usar uma ordem limite ou ordem a mercado, varia de acordo com a estratégia de cada trader. Alguns usam apenas uma ou outra, enquanto outros usam ambas – dependendo das circunstâncias. O importante é entender como elas funcionam para que você possa tomar essa decisão.

Quer saber mais? Confira O que é uma Limit Order?.


O que é uma ordem Stop-Loss?

Agora que sabemos o que são as ordens limite e a mercado, vamos falar sobre ordens stop-loss. Uma ordem stop-loss é um tipo de ordem limite ou a mercado, mas que é ativada somente quando um determinado preço é atingido. Esse preço é chamado de stop price (preço de parada).

O objetivo principal de uma ordem stop-loss é limitar as possíveis perdas. Todo trade precisa ter um ponto de invalidação, que é um nível de preço que deve ser definido com antecedência. Quando o ativo atinge esse nível de preço, você aceita que sua ideia inicial estava errada, o que indica que você deveria sair do mercado para evitar mais perdas. Portanto, de modo geral, o ponto de invalidação é onde você define sua ordem stop-loss.

Como funciona uma ordem stop-loss? Conforme mencionado, a ordem stop-loss pode ser tanto uma ordem limite quanto uma ordem a mercado. É por isso que essas variantes também podem ser chamadas de ordens stop-limit e stop-market. O mais importante é entender que o stop-loss só é ativado quando um determinado preço for atingido (stop price). Quando o stop price é atingido, ele irá ativar uma ordem limite ou uma ordem a mercado. Basicamente, você define um stop price para funcionar como um gatilho para sua ordem a mercado ou ordem limite.

No entanto, você deve estar ciente de um detalhe. Sabemos que ordens limite são preenchidas apenas pelo preço limite ou melhor, mas nunca pior. Se você estiver usando uma ordem stop-limit como stop-loss e o mercado entrar em colapso, ele pode se afastar muito rápido do seu preço limite, fazendo com que a ordem não seja preenchida. Em outras palavras, o stop price acionaria sua ordem stop-limit, mas a ordem limite permaneceria não preenchida devido à forte queda do preço. É por isso que ordens stop-market são consideradas mais seguras que ordens stop-limit. Elas garantem que, mesmo em condições extremas, você saia do mercado assim que seu ponto de invalidação for atingido.

Quer saber mais? Confira O que é uma Stop-Limit Order?.



Pensando em investir em criptomoedas? Compre Bitcoin na Binance!




O que são os makers e takers?

Você se torna um maker quando cria uma ordem que não é preenchida imediatamente, mas é adicionada ao livro de ordens. Como sua ordem está adicionando liquidez ao livro de ordens, você é um “criador” (maker) de liquidez.

Normalmente, as ordens limite são executadas como ordens maker, mas não em todos os casos. Por exemplo, vamos supor que você cria uma Limit Order de compra com um preço limite consideravelmente mais alto que o preço de mercado atual. Como você definiu que sua ordem pode ser executada pelo preço limite ou melhor, ela será executada considerando o preço de mercado (que é menor que o seu preço limite).

Você se torna um taker quando cria uma ordem que é imediatamente preenchida. Sua ordem não é adicionada ao livro de ordens, mas é imediatamente correspondida a uma outra ordem existente nele. Como você está tirando liquidez do livro de ordens, você é um taker. Uma ordem a mercado sempre será taker, pois você está executando sua ordem com o melhor preço de mercado disponível no momento.

Algumas corretoras adotam um modelo multinível de taxas para incentivar os traders a fornecer liquidez. Afinal, é interesse das corretoras atrair traders de grandes volumes – liquidez atrai mais liquidez. Nesses sistemas, os makers tendem a pagar taxas menores que os takers, já que eles são responsáveis por aumentar a liquidez. Em alguns casos, as corretores oferecem descontos de taxas aos makers. Você pode verificar seu nível de taxa atual na Binance acessando esta página.

Se quiser saber mais sobre o assunto, consulte o artigo O que são Makers e Takers?.


O que é o spread de compra e venda?

O spread de compra e venda (bid-ask spread) é a diferença entre a maior ordem de compra (bid) e a menor ordem de venda (ask) para um determinado mercado. É basicamente a diferença entre o preço mais alto que um vendedor está disposto a vender e o preço mais baixo que um comprador está disposto a pagar.

O spread de compra e venda é uma maneira de medir a liquidez de um mercado. Quanto menor o spread, maior a liquidez do mercado. O spread de compra e venda também pode ser considerado como uma forma de medir a oferta e demanda de um determinado ativo. A oferta representa a venda (ask) e a demanda representa a compra (bid).

Ao fazer uma ordem de compra a mercado, ela será preenchida com o menor preço disponível (ask). Por outro lado, quando você cria uma ordem de venda a mercado, ela será preenchida com o maior valor disponível (bid). 


O que é um gráfico de velas?

Um gráfico de velas (candlestick chart) é uma representação gráfica do preço de um ativo em um determinado período de tempo. Esse gráfico é composto de velas (candlesticks), cada uma representando o mesmo valor de tempo. Por exemplo, um gráfico de 1 hora mostra velas que representam, cada uma, período de uma hora. Um gráfico de 1 dia mostra velas que representam, cada uma, período de um dia e assim por diante.

Daily chart of Bitcoin

Gráfico diário de Bitcoin. Cada vela representa um dia.


Uma vela é composta de quatro pontos de dados: Open (abertura), High (máximo), Low (mínimo) e Close (fechamento) - esses pontos também são conhecidos como valores OHLC. A abertura e o fechamento são, respectivamente, o primeiro e o último preço registrados para o período, enquanto que os pontos de mínimo e máximo representam o menor e o maior preço, registrados nesse mesmo período. 

Os gráficos de velas são uma das ferramentas mais importantes para análise de dados financeiros. Esse padrão de Candlesticks surgiu no Japão no século XVII, mas foi adaptado e refinado no início do século XX, por traders inovadores como Charles Dow.

A análise do gráfico de velas é uma das maneiras mais comuns de observar o comportamento do mercado de Bitcoin usando análise técnica. Quer aprender a interpretar gráficos de velas? Confira o Guia para Iniciantes Sobre Gráficos de Velas.


O que é um padrão de gráfico de velas?

A análise técnica é baseada na suposição de que movimentos de preços anteriores podem indicar ações futuras dos preços. Então, como as velas podem ser úteis nesse contexto? A ideia é identificar padrões no gráfico de velas e criar estratégias de trading com base neles.

Os gráficos de velas ajudam os traders a analisar a estrutura do mercado e determinar se estamos em um ambiente de mercado bullish (de alta) ou bearish (de baixa). Eles também podem ser usados para identificar áreas de interesse em um gráfico, como níveis de suporte e resistência ou possíveis pontos de reversão. Estes são pontos no gráfico que geralmente acarretam um aumento nas atividades de trading.

Os padrões de velas também são uma ótima ferramenta de gerenciamento de riscos, pois podem apresentar configurações de trading definidas e exatas. Como assim? Os padrões de velas podem definir metas de preço claras e pontos de invalidação. Isso permite que os traders criem configurações de trading muito mais precisas e controladas. Sendo assim, os padrões de velas são amplamente utilizados por traders de Forex e criptomoedas.

Alguns dos padrões mais comuns de velas incluem figuras de bandeiras, triângulos, cunhas, martelos, estrelas e padrões de Doji. Se quiser aprender a identificá-los e interpretá-los, consulte nossos artigos 12 Padrões Populares de Velas Usados em Análise Técnica e Guia para Iniciantes Sobre os Padrões Clássicos de Gráficos.


O que é uma linha de tendência?

A linha de tendência é uma ferramenta muito usada por traders e analistas técnicos. São linhas que conectam certos pontos de dados em um gráfico. Normalmente, esses dados são o preço, mas nem sempre. Alguns traders também traçam linhas de tendência em indicadores e osciladores técnicos.

A ideia de desenhar as linhas de tendência é visualizar certos aspectos da ação do preço. Assim, os traders podem identificar a tendência geral e a estrutura do mercado.



O preço do Bitcoin tocando uma linha de tendência várias vezes, indicando uma tendência de alta.


Alguns traders usam linhas de tendência apenas para entender melhor a estrutura do mercado. Outros podem usá-las para criar estratégias de trades com base na interação das linhas de tendência com o preço.

As linhas de tendência podem ser aplicadas a um gráfico que mostra praticamente qualquer período de tempo. No entanto, como outras ferramentas de análise de mercado, as linhas de tendência costumam ser mais confiáveis quando usadas para intervalos de tempo maiores. 

Outro aspecto que deve ser considerado é a força de uma linha de tendência. A definição convencional de uma linha de tendência diz que, para ser válida, ela deve tocar o preço pelo menos duas ou três vezes. Normalmente, quanto mais vezes o preço tocar (testar) uma linha de tendência, mais confiável ela pode ser considerada.

Se quiser ler mais sobre o assunto, confira nosso artigo Guia sobre as Linhas de Tendência.


O que são o suporte e a resistência?

Suporte e resistência são alguns dos conceitos mais básicos relacionados ao trading e à análise técnica.

Suporte é o nível em que o preço encontra um “piso”. Em outras palavras, um nível de suporte é uma área de alta demanda, na qual os compradores entram no mercado e fazem o preço subir.

Resistência é o nível em que o preço encontra um “teto”. Um nível de resistência é uma área de alta oferta, na qual os vendedores entram no mercado e provocam uma queda no preço.


The price of Bitcoin touching a trend line multiple times, indicating an uptrend.

O nível de suporte (vermelho) é testado e ultrapassado, transformando-se em resistência.


Agora você sabe que suporte e resistência são níveis de aumento de demanda e de oferta, respectivamente. No entanto, existem muitos outros fatores quando se trata de suporte e resistência.

Indicadores técnicos, como linhas de tendência, médias móveis, Bandas de Bollinger, Nuvens de Ichimoku e a Retração de Fibonacci também pode sugerir possíveis níveis de suporte e resistência. Na realidade, até aspectos da psicologia humana são usados. É por isso que traders e investidores podem abordar os conceitos de suporte e resistência de maneiras diferentes em suas estratégias de trading.

Quer saber como desenhar os níveis de suporte e resistência em um gráfico? Confira nosso Guia Sobre os Princípios Básicos de Suporte e Resistência.





Capítulo 5 - Indicadores de Análise Técnica


Conteúdo


O que é um indicador de análise técnica?

Os indicadores técnicos calculam métricas relacionadas a um instrumento financeiro. Esse cálculo pode ser baseado no preço, volume, dados on-chain (na cadeia), interesse aberto, índices sociais ou até outro indicador.

Conforme discutido anteriormente, os analistas técnicos baseiam seus métodos no pressuposto de que padrões no histórico de preços podem ditar movimentos futuros. Traders que fazem análise técnica podem usar uma série de indicadores técnicos para identificar possíveis pontos de entrada e saída em um gráfico.

Os indicadores técnicos podem ser classificados por vários métodos. Eles podem apontar tendências futuras (indicadores leading), confirmar um padrão que já está em andamento (indicadores lagging) ou fornecer informações sobre eventos em tempo real (indicadores coincidentes).

Outra classificação pode considerar a forma como esses indicadores apresentam as informações. Nesse sentido, existem indicadores de sobreposição (overlay) que sobrepõem dados sobre preço e também os osciladores, quando os valores oscilam entre um mínimo e um máximo. 

Existem também tipos de indicadores que medem um aspecto específico do mercado, como os indicadores de momentum. Como o nome sugere, eles fornecem informações sobre o momentum do mercado e leva em consideração a velocidade em que as mudanças acontecem.

Então, qual é o melhor indicador de análise técnica? Não há uma resposta simples para esta pergunta. Os traders podem usar muitos tipos diferentes de indicadores técnicos de acordo com a estratégia individual de cada um. No entanto, para fazer essa escolha, é necessário aprender sobre os tipos indicadores – e é isso que faremos neste capítulo.


Indicadores Leading vs. Lagging

Como discutimos, indicadores diferentes terão qualidades distintas e devem ser usados para fins específicos. Os indicadores Leading apontam para eventos futuros. Os indicadores Lagging são usados para confirmar algo que já aconteceu. Então, quando devemos usar cada um deles?

Geralmente, os indicadores Leading são úteis para análises de curto e médio prazo. Eles são usados quando os analistas antecipam uma tendência e procuram ferramentas estatísticas para comprovar suas hipóteses. Quando se trata de economia, os indicadores Leading podem ser especialmente úteis para prever períodos de recessão

Quando se trata de trading e análise técnica, as qualidades preditivas dos indicadores Leading também podem ser úteis. No entanto, não existe um indicador especial que pode prever o futuro. Essas previsões devem ser feitas sempre com certo ceticismo.

Os indicadores Lagging são usados para confirmar eventos e tendências que já ocorreram ou que já estão em andamento. Isso pode parecer redundante, mas é muito útil. Os indicadores Lagging podem trazer à tona certos aspectos do mercado que, de outra forma, permaneceriam ocultos. Sendo assim, esses indicadores são normalmente aplicados à análise de gráficos a longo prazo.

Quer saber mais? Confira nosso artigo sobre Indicadores Leading e Lagging.


O que é um indicador de Momentum?

Os indicadores de Momentum avaliam o momentum do mercado. O que é o Momentum de um mercado? Basicamente, é a medida da velocidade em que ocorrem as mudanças de preço. Os indicadores de Momentum medem a taxa na qual os preços aumentam ou diminuem. Sendo assim, eles geralmente são usados para análises de curto prazo por traders que desejam lucrar com movimentações bruscas, ou seja, momentos de alta volatilidade.

O objetivo de um trader de momentum é entrar em trades quando o momentum está alto e sair quando ele começa a cair. Geralmente, se a volatilidade estiver baixa, o preço tende a diminuir em um pequeno intervalo. À medida que a tensão aumenta, o preço costuma dar um grande salto, eventualmente saindo do intervalo. É nesse momento que os traders de momentum prosperam.

Depois que a movimentação foi concluída e os traders já deixaram suas posições, eles passam para outro ativo com alto momentum e tentam repetir a mesma estratégia. Os indicadores de momentum são amplamente usados por day traders, scalpers e traders de curto prazo que procuram oportunidades de trading rápidas. 


O que é volume de trading?

O volume de trading pode ser considerado um perfeito exemplo de indicador. Ele mostra o número de unidades individuais negociadas para um ativo em um determinado momento. Ele basicamente mostra quanto desse ativo mudou de mãos durante o intervalo de tempo considerado.

Alguns consideram o volume de trading o mais importante indicador técnico que existe. “O volume precede o preço” é um ditado famoso no mundo do trading. Isso sugere que um grande volume de trading pode ser um indicador Leading, prevendo um grande movimento de preços (independentemente da direção).

Ao usar o volume de trading, os traders podem medir a força da tendência subjacente. Se a alta volatilidade for acompanhada por um alto volume, isso pode ser considerado uma validação do movimento. Faz sentido, pois uma alta atividade de trading deve apresentar um volume significativo, pois muitos traders e investidores estão ativos nesse nível de preço específico. No entanto, se a volatilidade não for acompanhada de um alto volume, a tendência subjacente pode ser considerada fraca.

Os níveis de preços com volume historicamente alto também podem fornecer um bom ponto de entrada ou saída para os traders. Como a história tende a se repetir, esses níveis podem indicar os pontos onde há maior probabilidade de aumento nas atividades de trading. Em um cenário ideal, os níveis de suporte e resistência também devem ser acompanhados por um aumento no volume, confirmando a força do nível.


O que é o Índice de Força Relativa (RSI)?

O Índice de Força Relativa (RSI) é um indicador que ilustra se um ativo está sobrecomprado ou sobrevendido. É um oscilador de momentum que mostra a taxa na qual as mudanças de preço acontecem. Esse oscilador varia entre 0 e 100 e geralmente os dados são exibidos em um gráfico de linhas.


The RSI indicator applied to a Bitcoin chart.

Indicador RSI aplicado ao gráfico de Bitcoin.


Qual é a ideia da medição do momentum do mercado? Bem, se o momentum estiver aumentando enquanto o preço estiver subindo, a tendência de alta pode ser considerada forte. Por outro lado, se o momentum estiver diminuindo em uma tendência de alta, a tendência de alta pode ser considerada fraca. Nesse caso, uma reversão pode ser iminente.

Vamos ver como funciona a interpretação tradicional do RSI. Quando o valor do RSI é inferior a 30, o ativo pode ser considerado sobrevendido. Por outro lado, um ativo pode ser considerado sobrecomprado quando o valor estiver acima de 70.

Ainda assim, as leituras de RSI devem ser feitas com certo grau de ceticismo. O RSI pode atingir valores extremos durante condições extraordinárias de mercado – e mesmo assim, a tendência do mercado ainda pode continuar por um tempo.

O RSI é um dos indicadores técnicos mais fáceis de entender, o que o torna uma excelente opção para traders iniciantes. Se quiser ler mais sobre o assunto, confira O que é o Indicador RSI?.


O que é Média Móvel (Moving Average)?

As médias móveis suavizam a ação dos preços e facilitam a identificação de tendências do mercado. Como elas se baseiam em dados de preços anteriores, elas não têm qualidades preditivas. Sendo assim, as médias móveis são consideradas indicadores Lagging.

Existem vários tipos de médias móveis – as mais comuns são a média móvel simples (SMA ou MA) e a média móvel exponencial (EMA). Qual a diferença entre elas? 

A média móvel simples é calculada utilizando dados de preços de n períodos anteriores e produzindo uma média. Por exemplo, a SMA de 10 dias, considera o preço médio dos últimos 10 dias e plota os resultados em um gráfico.


200-week moving average based on the price of Bitcoin.

Média móvel de 200 semanas baseada no preço do Bitcoin.


A média móvel exponencial é um pouco mais complicada. Ele usa uma fórmula diferente que dá maior ênfase aos dados de preços mais recentes. Como resultado, a EMA reage mais rapidamente a eventos recentes de ação de preços, enquanto a SMA pode levar mais tempo para reagir a esses eventos.

Como mencionamos, as médias móveis são indicadores Lagging. Quanto maior o período considerado, maior o atraso. Assim, uma média móvel de 200 dias reagirá mais lentamente à ação do preço do que uma média móvel de 100 dias.

As médias móveis podem ajudar a identificar as tendências do mercado. Se quiser ler mais sobre elas, confira o artigo O que são Médias Móveis?.


O que é Média Móvel Convergente e Divergente (MACD)?

O MACD é um oscilador que usa duas médias móveis para mostrar o momentum de um mercado. Como ele rastreia movimentos de preço que já ocorreram, é um indicador Lagging.

O MACD é composto de duas linhas – a linha MACD e a linha de sinal. Como é feito o cálculo? Você obtém a linha MACD subtraindo a EMA-26 (média móvel exponencial de 26 dias) da EMA-12. É simples. Em seguida, você plota isso na EMA-9 da linha MACD – a linha de sinal. Muitas ferramentas de gráficos também mostram um histograma que ilustra a distância entre a linha MACD e a linha de sinal.


The MACD indicator applied to a Bitcoin chart.

Indicador MACD aplicado ao gráfico de Bitcoin.


Os traders podem usar o MACD observando a relação entre a linha MACD e a linha de sinal. Quando se trata de MACD, um cruzamento entre as duas linhas geralmente é um evento importante. Se a linha MACD cruzar acima da linha de sinal, isso pode ser interpretado como um sinal bullish (de alta). Por outro lado, se a linha MACD cruzar abaixo do sinal, isso pode ser interpretado como um sinal bearish (de baixa).

O MACD é um dos indicadores técnicos mais usados para avaliar a dinâmica do mercado. Se quiser saber mais, confira o artigo Como Funciona o Indicador MACD.



Pensando em investir em criptomoedas? Compre Bitcoin na Binance!



O que é a ferramenta de Retração de Fibonacci?

A ferramenta de Retração de Fibonacci (Fibonacci Retracement) é um indicador popular baseado na sequência de números de Fibonacci. Esses números foram identificados no século 13, por um matemático italiano chamado Leonardo Fibonacci. 

Os números de Fibonacci agora fazem parte de muitos indicadores de análise técnica, e a ferramenta de Retração de Fibonacci está entre as mais usadas. Ela usa proporções derivadas dos números de Fibonacci como porcentagens. Essas porcentagens são plotadas em um gráfico e os traders podem usá-las para identificar possíveis níveis de suporte e resistência.  

As proporções de Fibonacci são:

  • 0%
  • 23,6%
  • 38,2%
  • 61,8%
  • 78,6%
  • 100%

Embora o valor de 50% não seja, tecnicamente, uma proporção de Fibonacci, muitos traders também o consideram ao usar a ferramenta. Além disso, alguns utilizam proporções de Fibonacci fora da faixa de 0 a 100%. As mais comuns são 161,8%, 261,8% e 423,6%.


Fibonacci levels on a Bitcoin chart.

Proporções de Fibonacci em um gráfico de Bitcoin.


Como os traders podem usar os níveis de Retração de Fibonacci? A principal ideia por trás da plotagem de proporções percentuais em um gráfico é encontrar áreas de interesse. Normalmente, os traders escolhem dois pontos de preço significativos em um gráfico e fixam os valores 0 e 100 da ferramenta de Retração de Fibonacci nesses pontos. O intervalo entre esses pontos pode apresentar possíveis pontos de entrada e saída, ajudando a determinar o posicionamento do stop-loss.

A ferramenta de Retração de Fibonacci é um indicador versátil que pode ser usado em diversas estratégias de trading. Se quiser saber mais, consulte o Guia Sobre Retração de Fibonacci.


O que é RSI Estocástico (StochRSI)?

O RSI Estocástico, ou StochRSI, é um derivado do RSI. Da mesma forma que o RSI, seu principal objetivo é determinar se um ativo está sobrecomprado ou sobrevendido. Em contraste com o RSI, no entanto, o StochRSI não é gerado a partir de dados de preços, mas de valores do RSI. Na maioria das ferramentas de gráficos, os valores do StochRSI variam entre 0 e 1 (ou 0 e 100).

O StochRSI tende a ser mais útil quando está próximo dos extremos superior ou inferior do intervalo. No entanto, devido à sua maior velocidade e maior sensibilidade, ele pode produzir muitos sinais falsos, que podem dificultar a interpretação.

A interpretação tradicional do StochRSI é semelhante à do RSI. Quando está acima de 0,8, o ativo pode ser considerado sobrecomprado. Quando estiver abaixo de 0,2, o ativo pode ser considerado sobrevendido. Vale lembrar, no entanto, que estes não devem ser vistos como sinais diretos para entrar ou sair de trades. Essas informações certamente têm valor, mas é importante lembrar que podem existir outros fatores a serem considerados. É por isso que a maioria das ferramentas de análise técnica são mais eficientes quando usadas em combinação com outras técnicas de análise de mercado.

Quer aprender mais sobre StochRSI? Confira O que é o RSI Estocástico?.


O que são Bandas de Bollinger (BB)?

As Bandas de Bollinger levam o nome de John Bollinger e medem a volatilidade do mercado. São frequentemente usadas para identificar condições de sobrecompra e sobrevenda. Este indicador é composto de três linhas, ou “bandas” – uma SMA (média móvel simples) - a banda intermediária - uma banda superior e uma inferior. Essas bandas são então colocadas em um gráfico, juntamente com a ação do preço. A ideia é que, à medida que a volatilidade aumenta ou diminui, a distância entre essas faixas muda, apresentando uma expansão ou contração.


Bollinger Bands on a Bitcoin chart.

Bandas de Bollinger em um gráfico de Bitcoin.


De modo geral, a interpretação das Bandas de Bollinger é a seguinte: quanto mais próximo o preço estiver da banda superior, mais próximo o ativo estará das condições de sobrecompra. Da mesma forma, quanto mais próximo da banda inferior, mais próximo o ativo estará das condições de sobrevenda. 

Vale notar que. geralmente, o preço estará contido no intervalo entre as bandas, mas às vezes pode ultrapassar os valores acima ou abaixo delas. Isso significa que é um sinal imediato para comprar ou vender? Não. Apenas nos diz que o mercado está se afastando da banda intermediária (SMA), atingindo condições extremas.

Os traders também podem usar as Bandas de Bollinger para tentar prever um Squeeze (contração) do mercado, também conhecido como Bollinger Bands Squeeze. Ele indica um período de baixa volatilidade, quando as bandas se aproximam muito e “comprimem” o preço em um pequeno intervalo. À medida que a “pressão” aumenta nessa pequena faixa, o mercado tenta, eventualmente, escapar dela, levando então a um período de maior volatilidade. Como o mercado pode subir ou descer, a estratégia de Squeeze é considerada neutra (nem de baixa nem de alta). Portanto, pode valer a pena combiná-la com outras ferramentas de trading, como os níveis de suporte e resistência.

Quer aprender mais sobre as Bandas de Bollinger? Confira nosso artigo O que são Bollinger Bands?.


O que é o Preço Médio Ponderado por Volume (VWAP)?

Como discutido anteriormente, muitos traders consideram o volume de trading como o indicador mais importante. Existem outros indicadores baseados no volume?

O Preço Médio Ponderado por Volume (VWAP) combina o poder do volume com a ação do preço. Na prática, é o preço médio de um ativo para um determinado período, ponderado por volume. Ou seja, é um indicador mais útil do que um que simplesmente calcula o preço médio, pois também leva em conta quais níveis de preço tiveram o maior volume de trading.

Como os traders usam o VWAP? Normalmente, ele é usado como referência para as perspectivas atuais do mercado. Nesse sentido, quando o mercado está acima da linha VWAP, pode ser considerado bullish. Se o mercado estiver abaixo da linha VWAP, ele pode ser considerado bearish. Talvez você tenha notado como é semelhante à interpretação das médias móveis. O VWAP pode, de fato, ser comparado às médias móveis, pelo menos na maneira como é usado. Conforme mencionamos, a principal diferença é que o VWAP também considera o volume de trading.

Além disso, o VWAP também pode ser usado para identificar áreas de maior liquidez. Para muitos traders, quando o preço ultrapassa (acima ou abaixo) a linha VWAP, é um sinal de trading. No entanto, geralmente eles também usam outras métricas e técnicas de análise em sua estratégia para reduzir os riscos.

Gostaria de saber mais sobre o uso do indicador VWAP? Confira nosso artigo Guia Sobre o Preço Médio Ponderado por Volume (VWAP).


O que é o SAR Parabólico?

O SAR Parabólico é usado para determinar a direção da tendência e possíveis reversões. “SAR” significa Stop and Reverse (parada e reversão). Se refere ao ponto em que uma posição long deve ser fechada e uma posição short aberta, ou vice-versa.

O indicador SAR Parabólico aparece como uma série de pontos em um gráfico, acima ou abaixo do preço. Geralmente, se os pontos estiverem abaixo do preço, significa que o preço está em tendência de alta. Por outro lado, se os pontos estiverem acima do preço, significa que o preço está em tendência de baixa. Uma reversão ocorre quando os pontos mudam para o “outro lado” do preço.


The Parabolic SAR on a Bitcoin chart.

SAR Parabólico em um gráfico de Bitcoin.


O SAR Parabólico pode fornecer informações sobre a direção da tendência do mercado. Ele também é útil para identificar pontos de reversão de tendência. Alguns traders também usam o indicador SAR Parabólico como base para determinar o Trailing Stop-Loss. Esse tipo de ordem especial acompanha a movimentação do mercado, garantindo que os investidores possam proteger seus lucros durante uma forte tendência de alta.

O SAR Parabólico funciona melhor durante fortes tendências do mercado. Durante os períodos de consolidação, pode fornecer muitos sinais falsos de possíveis reversões. Quer aprender a usar o indicador SAR Parabólico? Confira nosso guia Um breve guia sobre o indicador SAR Parabólico.


O que são as Nuvens de Ichimoku?

O Ichimoku Cloud (Nuvens de Ichimoku) é um indicador de análise técnica (TA) que combina vários indicadores em um único gráfico. Entre os indicadores que discutimos, o Ichimoku é certamente um dos mais complicados. À primeira vista, pode ser difícil entender suas fórmulas e mecanismos de funcionamento. Mas, na prática, não é tão difícil de usar quanto parece. Muitos traders utilizam esse indicador porque podem produzir sinais de trading bem distintos e bem definidos. 

Como mencionado, as Nuvens de Ichimoku não são apenas um indicador, mas sim um conjunto de indicadores. É uma coleção que fornece informações sobre momentum do mercado,  níveis de suporte e resistência e a direção da tendência. Para isso, ele calcula cinco médias e as plota em um gráfico. A partir dessas médias, esse indicador também produz “nuvens”, que podem prever possíveis áreas de suporte e resistência.

As médias desempenham um papel importante, mas a nuvem em si é uma parte essencial do indicador. Geralmente, se o preço estiver acima da nuvem, a tendência do mercado pode ser considerada de alta. Por outro lado, se o preço estiver abaixo da nuvem, pode ser considerada uma tendência de baixa.


The Ichimoku Cloud on a Bitcoin chart, acting as support, then resistance.

Nuvens de Ichimoku em um gráfico de Bitcoin, atuando como suporte e, em seguida, como resistência.


O indicador Nuvens de Ichimoku também pode reforçar outros sinais de trading.

O Ichimoku Cloud é um indicador difícil de dominar, mas uma vez que você aprende, pode trazer excelentes resultados. Confira nosso guia Como Funcionam as Nuvens de Ichimoku? para saber mais.





Capítulo 6 – Dicas para Trading de Criptomoedas


Conteúdo


Como começo a fazer trading de criptomoedas?

Se você decidiu que quer começar a fazer trading, aqui vão algumas considerações importantes.

Antes de mais nada, é claro que você vai precisar de capital. Caso você não tenha economias ou uma poupança, fazer trades com um dinheiro que você não pode perder, pode ter um impacto muito negativo em sua vida. Trading não é uma tarefa fácil – a grande maioria dos traders iniciantes perde dinheiro. Você deve estar ciente de que o dinheiro que você reservou para trades, pode desaparecer rapidamente e nunca mais ser recuperado. É por isso que é recomendável começar com quantidades menores, para se ambientar.

Você também deverá pensar na sua estratégia de trading geral. Existem muitos caminhos possíveis quando se trata de ganhar dinheiro nos mercados financeiros. Dependendo do tempo e do esforço que você pode investir nesse empreendimento, você pode escolher entre muitas estratégias diferentes para atingir seus objetivos financeiros.

Por fim, um ponto adicional. Muitos traders obtêm mais sucesso quando o trading não é sua principal fonte de renda. Dessa maneira, é mais fácil lidar com a carga emocional. Se a sua sobrevivência depender disso, será bem mais difícil. Eliminar o fator emocional é uma característica essencial de traders bem-sucedidos e é significativamente mais difícil em situações de maior risco. Então, especialmente se estiver começando, você pode pensar em trading como um investimento paralelo. E lembre-se de começar com pequenas quantias para aprender e praticar. Também pode ser interessante procurar maneiras de obter ganhos passivos com criptomoedas.

Se quiser aprender sobre erros a serem evitados no que diz respeito a trading e análise técnica, confira nosso artigo 7 Erros Comuns em Análise Técnica (TA).


Como fazer trading de criptomoedas na Binance

Então, você decidiu que quer entrar no mundo do trading de criptomoedas. Qual o próximo passo?

Primeiro, você precisa converter sua moeda fiduciária em criptomoeda. A maneira mais fácil de fazer isso é acessando a página Compre Cripto na Binance, onde você terá uma infinidade de opções. Você pode comprar criptomoedas com cartões de débito e crédito, usando sua conta bancária na corretora P2P ou através de soluções de terceiros como a Simplex, Paxful ou Koinax. Feito isso, você fará parte do novo sistema financeiro!

Agora que você tem suas criptomoedas, existem muitas opções. Você pode acessar a Corretora Spot da Binance e negociar moedas. Se você já tem experiência com trading, também pode consultar a plataforma de Margin Trading da Binance ou a Binance Futures. Existem também oportunidades de renda passiva, que incluem staking, empréstimo dos seus ativos na Binance Savings, participação em uma Pool de mineração da Binance, entre outros.

Todas as opções citadas até agora, incluem o que chamamos de corretora centralizada – como a Binance. São corretoras nas quais você deposita suas criptomoedas e realiza atividades financeiras nos sistemas internos da corretora. No entanto, graças à tecnologia blockchain, existem outras opções, conhecidas como corretoras descentralizadas (DEX). Nesses locais, seus fundos nunca deixam sua própria carteira de criptomoedas, ou seja, você tem a custódia total de seus fundos o tempo todo. Você também pode conectar sua carteira de hardware para fazer trades diretamente dela.

Corretoras centralizadas são predominantes no ambiente de criptomoedas. Mas muitos traders e entusiastas da tecnologia blockchain acreditam que uma parcela significativa do volume de trading de criptomoedas irá acontecer nas plataformas DEXs no futuro. Acesse a Binance DEX e experimente você mesmo essa experiência de trading!


O que é um Diário de Trading e por que devo usar um?

Um diário de trading é um registro de suas atividades de trading. Você deve ter um? Provavelmente! Você pode usar uma simples planilha do Excel ou assinar um serviço especializado para esse fim.

Especialmente quando se trata de atividades de trading mais frequentes, alguns traders consideram o diário de trading essencial para se obter sucesso com maior consistência. Afinal, se você não registrar suas atividades de trading, como irá identificar seus pontos fortes e fracos? Sem um diário de trading, você não tem uma ideia clara do seu desempenho.

Lembre-se de que pré-conceitos e pensamentos enviesados podem ter um papel importante em suas decisões de trading. Um diário de trading pode ajudar a eliminar alguns deles. Como? Bem, você não pode discutir com os dados! O desempenho dos trades se resume a números e, se você não estiver fazendo boas escolhas, isso se refletirá no seu desempenho. Ao manter um diário de trading, também é possível monitorar quais estratégias apresentam o melhor desempenho.


Como devo calcular o tamanho da minha posição em trades?

Um dos aspectos mais importantes do trading é o gerenciamento de riscos. Alguns traders argumentam que é o mais importante. É por isso que é essencial calcular o tamanho de suas posições com uma fórmula padronizada. Veja como é o cálculo. 

Primeiro, você deve determinar quanto do patrimônio da sua conta deseja arriscar em trades individuais. Digamos que seja 1%. Isso significa que você entra em posições com 1% de todo seu patrimônio? Não, significa que, se o seu stop-loss for atingido, você perderá no máximo 1% de seus fundos.

Pode parecer pouco, mas é para garantir que alguns trades ruins, que são inevitáveis, não destruam seu patrimônio. Portanto, uma vez definido isso, você precisa determinar o seu stop-loss. Você deve fazer isso para cada trade individual, com base nas especificidades da sua estratégia. Digamos que você tenha definido um stop-loss de 5% do valor de entrada inicial. Isso significa que, quando o seu stop-loss for atingido, e você sair com 5% de diferença de sua entrada, você perderá exatamente 1% do patrimônio da sua conta.

Então, digamos que o patrimônio da nossa conta seja de 1000 USDT. Iremos arriscar 1% em cada trade. Nosso stop-loss é de 5% do valor de entrada. Que tamanho de posição devemos usar? 

1000*0,01/0,05=200

Se quisermos perder no máximo 10 USDT, que é 1% de nosso patrimônio, devemos entrar em uma posição de 200 USDT.

Esse processo pode parecer um pouco complicado no início, mas é essencial para gerenciar adequadamente os riscos. Boas notícias, temos um artigo completo sobre isso: Como Calcular o Tamanho da Posição em Trading.


Qual software de trading online devo utilizar?

A análise de gráficos é uma parte essencial do kit de ferramentas de trading de qualquer analista técnico. Mas qual é a melhor maneira de fazer isso? A Binance integrou gráficos do TradingView, para que você possa fazer sua análise diretamente na plataforma – na interface da web e no aplicativo de celular. Você também pode criar uma conta do TradingView e conferir todos os mercados da Binance através da plataforma deles.

Existem inúmeros outros fornecedores de software de gráficos online no mercado, cada com diferentes vantagens. Entretanto, normalmente existe uma taxa de assinatura mensal. Alguns exemplos que focam no trading de criptomoedas são Coinigy, TradingLite, Exocharts e Tensorcharts.


Eu devo entrar em um grupo pago de trading?

Provavelmente não. Você pode encontrar, gratuitamente, excelentes fontes de informação sobre trading, então por que não aprender com isso? É importante praticar por conta própria, para que você possa aprender com seus erros e encontrar o que funciona melhor para você e seu estilo de trading.

Entrar em um grupo pago pode ser uma ferramenta de aprendizado válida, mas cuidado com golpes e propaganda enganosa. Afinal, é muito fácil falsificar resultados de trades para ganhar seguidores por um serviço pago.

Também vale a pena pensar sobre os motivos de um trader de sucesso querer criar um grupo pago. Claro, um pouco de renda paralela é sempre bem-vinda, mas por que fazer isso cobrando altas taxas se os negócios já estão indo tão bem?

É claro que alguns traders de sucesso administram comunidades pagas de excelente qualidade com serviços adicionais, como dados especiais de mercado. Apenas tenha cuidado, pois a maioria dos grupos pagos para trading existe para tirar proveito de iniciantes.


O que é Pump and Dump (P&D)?

Um Pump and Dump é um esquema que envolve aumentar o preço de um ativo por meio de informações falsas. Quando o preço sobe significativamente (“pumped”), os golpistas vendem (“dump”) suas bags (conjunto de ativos) compradas anteriormente, por um preço muito mais alto.


Typical price pattern of a pump and dump scheme.

Padrão de preço típico de um esquema Pump and Dump.


Esquemas Pump and Dump são comuns nos mercados de criptomoedas, especialmente em mercados bullish (em alta). Durante esse período, muitos investidores inexperientes, que são alvos fáceis, entram no mercado. Esse tipo de fraude é mais comum com criptomoedas de menor capitalização de mercado, pois seus preços são, geralmente, mais fáceis de inflar devido à baixa liquidez desses mercados.

Esses esquemas costumam ser orquestrados por “grupos privados de Pump and Dump” que prometem retornos fáceis para os participantes (geralmente em troca de uma taxa). No entanto, o que geralmente acontece é que esses usuários são enganados por um grupo ainda menor que já definiu as posições anteriormente.

Nos mercados tradicionais, pessoas consideradas culpadas por facilitar ou participar de esquemas de Pump and Dump estão sujeitas a multas altíssimas.



Pensando em investir em criptomoedas? Compre Bitcoin na Binance!



Eu devo me inscrever para airdrops de criptomoedas?

Talvez, mas tenha cuidado! Airdrop é uma nova maneira de distribuir criptomoedas para um público maior. Um airdrop pode ser uma ótima maneira de garantir que uma criptomoeda não fique centralizada nas mãos de apenas alguns titulares. Um conjunto diversificado de proprietários é fundamental para uma rede saudável e descentralizada.

No entanto, cuidado com ofertas tentadoras. Normalmente, promotores do airdrops tentarão se aproveitar dos usuários de alguma forma ou pedirão algo em troca.

O que eles vão pedir? Um dos “ativos” mais comuns solicitados em troca de um airdrop são suas informações pessoais. Você acha que seus dados pessoais valem $10-$50 em uma criptomoeda altamente especulativa? A escolha é sua, mas existem maneiras melhores de se obter renda secundária, sem colocar em risco sua privacidade e seus dados pessoais. Por isso, você deve ter cuidado ao considerar sua inscrição em airdrops de criptomoedas.


Considerações finais

Então, falamos sobre muita coisa, não é? Começar a fazer trading de criptomoedas pode parecer uma tarefa assustadora – são muitos conceitos para aprender. Esperamos que este guia ajude-o a se sentir um pouco mais confortável em relação ao trading de criptomoedas.

No entanto, há sempre mais para aprender! É por isso que criamos uma plataforma de perguntas e respostas específica para criptomoedas: Ask Academy. Caso tenha dúvidas sobre criptomoedas, tecnologia blockchain, criptografia ou outros assuntos relacionados, fique à vontade para perguntar e a comunidade logo responderá! Nos vemos lá.

Loading